Finalmente, Mel!

24/01/19


Há um ano, pouco depois de sabermos que Mel já podia ser registado como primeiro nome em Portugal, perguntei-vos se achavam que este pequeno nome poderia reconquistar os portugueses, já que me parecia que o seu momento alto tinha acontecido por volta de 2012, numa altura em que os pais portugueses ainda tinham de se contentar com uma alternativa, nomeadamente Melissa e Melanie. 
Eu não tinha dúvidas de que Mel era bastante pretendido, mesmo tratando-se de um nome algo controverso, por causa do substantivo masculino, mas se não podia ser registado, não passava de uma suposição. Pois suspeita confirmada:  Mel está na 101.ª posição do ranking, tendo já chegado aos 38 registos e a pergunta que se segue é até onde poderá ir! 

8 comentários :

  1. Mel é adorável e acho que tem muito potencial para subir no top no futuro! Pessoalmente prefiro Mel como diminutivo de Amélia por exemplo. Outro literal que gosto muito e acho que poderia ser mais amado é Neve.

    ResponderEliminar
  2. Não gosto nada do nome Mel. Tal como Luz, Flor... São nomes de "coisas" não são nomes para pessoas, por isso, não fazem sentido para mim.

    É a minha opinião. Não quero ofender ninguém.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo consigo. É certo que cada pessoa tem o seu gosto, mas pessoalmente não vejo encanto em nomes curtos, especialmente do género dos que referiu.

      Eliminar
    2. Por essa lógica, Margarida também se insere nesses nomes, Rosa igualmente, ..

      Eliminar
  3. Mel não me conquista nem um bocadinho. De uma forma geral os nomes literais não me convencem.

    ResponderEliminar
  4. Recordo-me de ter lido um artigo de uns pais aqui há uns anos que tentaram registar a filha como "Mel" mas o pedido foi-lhes negado. Não sei se chegou a abordar esta questão aqui no blog, Filipa.

    ResponderEliminar
  5. Filipa, não sei se a ideia que vou sugerir já se encontra no blog... Mas seria giro colocar uma questão aos seus leitores do tipo "O nome que pensou em dar ao seu bebe não foi aceite? Que nome era? Qual o nome que ficou?"

    Acho uma ideia gira e da minha parte posso contar que a minha mãe queria que o meu nome começasse com K, mas nos finais dos anos 80, ainda não era permitido, ficando assim com o C.

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)