Em nome dos pais - Augusto

29.10.13


Se há uns tempos manifestei a minha dificuldade em listar os nomes vintage portugueses, não tenho receio de inserir Augusto na lista dos nomes retro. Ainda que esteja fora do top 10 oficial de nomes mais populares em Portugal nas últimas décadas, acredito que pertence ao lote de nomes masculinos mais usados de sempre e não é difícil encontrá-lo nas listas não oficiais [mas que não me parecem muito afastadas da realidade] que eu publiquei há uns anos: é 10.º em 1920, 17.º em 1950 e continuava entre os nomes populares em 1960 e 1970. Em 1980 já estava longe do seu auge, ficando-se pela 96.º posição, mas eu conheço alguns rapazes nascidos na altura que têm Augusto como segundo nome. Nos dias que correm, pode ser considerado um nome difícil de encontrar em bebés, já que em 2014 foi registado como primeiro nome apenas por 14 vezes, mais duas do que em 2011, ainda assim.
Augusta, por seu lado, nunca gozou da mesma popularidade. Em 2014 foi registado duas vezes, não aparece na lista de 2012 e só pode ser encontrado na 56.ª posição da lista não oficial de 1920. Por isso mesmo, parece-me mais usável hoje em dia do que Augusto, juntamente com um alguns nomes um pouco agressivos, como Domingas ou o agora trendy Caetana.
O nome Augusto chega-nos através do latim "augustos" e significa majestosoconsagrado. Este era um dos epítetos do Imperador Octávio e a versão feminina era também frequente nas Imperatrizes romanas. E foi este mesmo imperador que, agradado com as vitórias alcançadas naquele mês, resolveu atribuir-lhe o seu nome, dando origem ao lindo mês de Agosto. E sim, também está próximo de Agostinho, que deriva de Augustinus. 

Obrigada pela sugestão, Ana Carolina! 

14 comentários :

  1. Bem o meu primeiro pensamento foi "Não, nem pensar, que horror" e depois de fazer um grande trabalho mental, em imaginar uma criança com esse nome cheguei à conclusão que o nome não é feio...os Augustos que eu conheci têm mais de 70 anos, e nenhum é muito próximo. Eu iria preferir que uma amiga escolhesse o nome "Augusto" do que um "Rodrigo" "Martim" etc..

    ResponderEliminar
  2. É um belo e imponente nome. Super usável.

    ResponderEliminar
  3. Ah, esqueci de dizer que nunca estudei com alguém cujo primeiro nome fosse Augusto. Mas já com pessoas que o portavam como segundo nome: Antônio Augusto, Filipe Augusto e Otávio Augusto. Interessante que todos eram tratados comumente pelo nome inteiro, o que não é algo muito comum no Brasil.

    ResponderEliminar
  4. O típico caso de um nome que aqui em Portugal é "de velho" e nem passa pela cabeça das mães, mas no Brasil é popular.

    Os nomes que agora são pouco usados têm potencial para serem mais usados quando esta geração de Afonsos e Matildes tiver filhos. Porém, não aposto muito em Augusto.

    ResponderEliminar
  5. Porém, sei de um Agostinho na casa dos 20 e poucos. :-)

    ResponderEliminar
  6. Eu gosto de Augusto e de Augusta, talvez mais de Augusta. Embora não escolhesse facilmente para um filho ou filha.

    Tenho um primo com 30 anos que era para se chamar Augusto. Mas como nasceu no dia de São João ficou João Augusto.

    ResponderEliminar
  7. Meu sobrinho chama Augusto, acho lindo e elegante!

    ResponderEliminar
  8. Não me soa bem, sobretudo Augusta soa-me muito pesado para uma menina. Prefiro, dentro do género retro, de Domingas (não Domingos) e de Inácio (não Inácia).

    ResponderEliminar
  9. AMEEEEEI! Obrigada, Filipa! :- )
    Como alguém disse aqui, acho Augusto um nome, embora simples, forte, elegante, imponente... Há tempos, começo a cada vez gostar mais...
    Interessante as diferentes tendências, quanto a ele, aqui e aí... Aqui, é um nome comum, perfeitamente usável para um jovem ou pessoa mais idosa... Eu mesma quase não conheço ninguém com este nome... Um único Augusto como primeiro (e único nome), e, geralmente, quando muito, como segundo nome...

    Grande abraço!

    ResponderEliminar
  10. Eu tenho um Augusto de 6 meses.
    No início a família e os amigos não gostaram nada, mas eu acho lindo e forte.

    ResponderEliminar
  11. Eu tenho um Augusto de 6 meses.
    No início a família e os amigos não gostaram nada, mas eu acho lindo e forte.

    ResponderEliminar
  12. Conheço uma Augusta há muitos anos - que é da idade da minha mãe -, e recentemente conheci um Augusto da minha idade. Este novo amigo colocou o nome no meu "radar" e deu-me que pensar: será que Augusto faz parte da próxima onda de nomes?

    Vejamos, uma das novas tendências nos nomes femininos são os nomes fortes (tais como Antónia e Caetana) e, graças à nova novela da TVI, podem muito bem vir aí as Gutas (Augusta). Já os nomes virtuosos e religiosos (que, na minha opinião, são as outras novas tendências) não se transpõem tão bem para o género oposto, mas os nomes fortes sim - e de que maneira!

    Filipa, quais são as suas apostas quanto às próximas tendências nos nomes masculinos?

    ResponderEliminar
  13. Bom dia Mariana! :)

    Já tive oportunidade de mostrar aqui no blog que os nomes mais populares não surgem "do nada". Passou-se apenas recentemente com Santiago, que teve uma subida muito rápida mas os outros já andam andavam no top 100 desde 1990 ou 2000.

    Portanto, tirando um ou outro outsider que nos chegue fruto de algo muito mediático, acho que a tendência de nomes dos próximos 15 anos já pode ser perceptível hoje entre os 50 e os 100 nomes mais registados em 2015. Se analisarmos essa lista e retirarmos os nomes que estão em perda de popularidade, ficamos com este grupo:

    Artur
    Sebastião
    Valentim
    Noah
    Tomé
    Edgar
    Jaime
    Benjamim
    Gil
    Gaspar

    Creio que Sebastião pode vir a ser o próximo Lourenço/Salvador. Tiremo-lo da lista. Tiremos também Noah, porque tem características muito próprias. Ficamos então com este lote:

    Artur
    Valentim
    Tomé
    Edgar
    Jaime
    Benjamim
    Gil
    Gaspar

    Não parece um grupo super coeso? Na minha opinião, o que está para vir é a tendência de nomes simples, despretensiosos, despojados, por oposição à tendência dos nomes aristocráticos! E que outros nomes poderiam encaixar na perfeição aqui? Sem dúvida, José. Acho que vem aí em força. Depois, talvez Romeu, Moisés, Raúl, Nicolau, Noé, Estêvão, Óscar, Caetano e... Augusto!

    Faz algum sentido?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela sua resposta, Filipa! =D

      Sim, creio que as suas "previsões" fazem sentido... Conheço alguns meninos com nomes dessa lista, e até alguns mais velhos - incluindo um Moisés e um Edgar, ambos com 15 anos. Lembro-me de na altura muita gente torcer o nariz com Edgar (eu até disse que era nome de vilão da Disney, e houve que percebe-se a referência aos "Aristogatos" XD), mas hoje já todos se habituaram.

      Artur e Jaime são dois dos meus favoritos, compreendo perfeitamente a escolha dos pais, e Óscar também está na minha lista (apesar de muita gente lhe torcer o nariz). Espero ver Augusto ressuscitado - quem sabe se Álvaro apanha boleia?

      Acho interessante que preveja um aumento na popularidade de Caetano... Na minha turma tinha um Caetano Maria, que continua a ser o único que conheço, e nunca apostei muito nele para crescer... Por outro lado, muitos dos nomes dos meus colegas e amigos eram incomuns na altura em que nasceram - como Afonso e Leonor - e hoje já são mais que as mães XD

      Falando nelas, tive uma conversa com a minha que, na sua simplicidade, foi bastante reveladora. A respeito da própria Leonor supramencionada, cujo nome a minha mãe sempre elogiou, perguntei-lhe porque é que nunca o tinha considerado para mim, ao que ela respondeu simplesmente: "Não se ouvia". Por vezes, é fácil criticar a falta de originalidade onomástica das gerações anteriores, esquecendo-nos que os meios de consulta que hoje temos à nossa disposição - especialmente livros e websites - são bastante recentes, e acredito que eles vão conduzir-nos a uma era de maior originalidade e variedade nos nomes.

      Por outro lado, continuo a crer - e há muitos estudos que o comprovam - que um dos principais factores para muitos pais é a aspiração social, pelo que a tendência de adoptar os nomes que as pessoas "bem sucedidas" escolhem para os seus filhos não vai desaparecer tão cedo...

      Eliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)