Inês

5.4.13


Inês é um dos nomes femininos mais bem sucedidos das últimas décadas, estando nos lote de nomes mais registados desde, pelo menos, 1990 [estatística oficial mais antiga a que tenho acesso]. Foi o sétimo nome mais registado em 2012 e em 2011, 8.º em 2010, 6.º em 2007, 5.º em 2000 e 4.º em 1990. É muita Inês junta e atenção: estas estatísticas só dizem respeito ao número de registos como primeiro nome e, por isso, não entra aqui o composto Maria Inês, outro sucesso dos últimos anos... Só nos editais para convocação do Dia da Defesa Nacional, para cidadãos nascidos em 1994, encontrei 260 "Maria Inês" e 100 combinações de nomes terminados em -ana seguidos de Inês, como por exemplo Joana Inês e Mariana Inês. Só estes 360 registos seriam suficientes para alcançar o 26.º lugar no ranking de 2012, vejam lá! 
Sabemos, porém, que a popularidade excessiva não é algo que atormente muita gente e, neste caso, Inês até tem a vantagem de não ser facilmente conotado com uma época em particular, já que, como vimos acima, a sua popularidade já se prolonga por mais de 20 anos. É um nome tipicamente latino (foi o 25.º nome mais registado em Espanha em 2011 e está no top 20 do Carnet des Prénoms francês de 2011), que deriva do grego Hagnós e que, pelo latim, se popularizou por Agnes - também aprovado em Portugal, tal como Ignez. Significa "pura" ou "casta" e remete-me imediatamente para a figura de Inês de Castro que se apaixonou por D. Pedro, marido de D. Constança, originado, assim, um dos maiores escândalos da corte portuguesa que viria a culminar com a sua morte, num episódio que foi abundantemente relatado na literatura portuguesa. 
Apesar de não ser um nome muito abordado aqui no blog [até porque não precisa ser promovido!], já incluí Inês no lote de nomes femininos portugueses "perfeitos", salientando a sua terminação invulgar. Além disso, já derrotou Rita num duelo, em Abril de 2011 e, na altura, sublinhei o facto de me parecer sempre moderno e jovial. Apesar de manter todos estes atributos, continuo a não o achar fácil de pronunciar em inglês mas isso não foi problemático para o Woody Allen, que resolveu escolher o nome Inez para a personagem muito loira e muito americana interpretada por Rachel McAdams, no filme Midnight in Paris, que por sinal, era noiva do também norte-americano Gil...

Não posso deixar isto passar ao lado... Hoje soube que vai nascer uma pequena Amália...

12 comentários :

  1. Inês não é dos meus nomes preferidos talvez pela sua banalização nos últimos anos mas considero Maria Inês muito fofo :)
    Gostava de ver abordado um nome que tem sido motivo de discórdia na minha família mais recentemente. Tenho uma prima que está grávida pela primeira vez e vai ter uma menina a quem decidiu chamar Mercedes. Praticamente toda a gente torce o nariz menos eu que apesar de não o adorar acho que tem algo de distinto e até original. Escusado será dizer que é o nome preferido da minha prima e o pai até nem desgosta mas tem outras preferências e a maior preocupação será que no futuro a filha seja alvo de piadas com a associação ao Mercedes Benz, enfim acho que qualquer criança a ser alvo de piadas se não for pelo nome será pelos óculos, aparelho...

    ResponderEliminar
  2. Vejo Inês um nome simples, elegante, e, ao mesmo tempo, divertido. Mas assim como Sofia acho que é um nome que vale por si só, não gosto de nomes compostos com Inês.. Acho Maria Inês muito pesado...provavelmente porque conheci muitas "Dona Maria Inês"não sei.
    Em relação a Mercedes, é um nome que me agrada, conheci uma na escola e os miúdos nunca a associavam com a marca...Provavelmente na adolescência terá sido mais alvo de piadas da parte dos meninos mas faz parte, se não for por isso é por outra coisa;)

    ResponderEliminar
  3. Não gosto de Inês por causa de experiências pessoais... tentando-me abstrair disso até é capaz de ser um nome bonitinho!
    Uma Inês que conheço disse que na Bélgica toda a gente reconhecia o nome e dava-se bem com ele!


    Quanto à Amália, é um belo nome (e original), mas não é nenhuma Amélia :P

    ResponderEliminar
  4. Inês e Ignez lêem-se da mesma maneira. Antes da reforma de 1911 também se escrevia "augmentar" e "assignatura", com "g" mudo.

    Não tenho nenhuma paixão pelo nome e peca um pouco por não ser reconhecido noutras línguas, mas não é feio. :)

    ResponderEliminar
  5. Inês nao me aquece nem arrefece, passa totalmente ao lado...
    Nao gosto muito de Mercedes mas se os pais gostam... Se a criança vier a ser alvo de brincadeiras será pelo nome ou outra coisa qualquer por isso :)

    ResponderEliminar
  6. Eu gosto muito de Inês. É como a Filipa diz daqueles nomes quase "perfeitos"...Tradicional,clássico, despretensioso. Tem um certo toque divertido pela terminação invulgar.

    Por acaso hoje em conversa com a minha mãe ela disse-me que gosta muito de Maria Inês e eu perguntei logo se nunca tinha pensado em chamar-me assim. Ela disse que sim mas que o meu pai não gosta do nome...Saber que podia ter sido Maria Inês e o meu pai foi contra é triste (mas as ideias para nomes do meu pai...bendita mãezinha que me safou de ser Maria Miguel).

    ResponderEliminar
  7. Detesto Inês e detesto ainda mais Maria Inês.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, Cátia é muito mais bonito que Inês ou Maria Inês... sinceramente!

      Eliminar
  8. Prefiro mil vez Agnes a Inês. Não gosto muito de Inês, já Agnes acho moderno e charmoso

    ResponderEliminar
  9. Eu chamo-me Inês Micaela, e os meu pais eram para me colocar Micaela qualquer coisa ou entao Gabriela qualquer coisa, mas a minha mae teve infelismente a brilhante ideia de meter o nome Inês, ou entao mesmo Beatriz...
    Acho que as piadas do "Inês que beija o chinês nunca me afetaram, mas agora tenho uma menina com 8 meses e chama-se Frederica Suri e toda a gente acha fofo mas prefere Suri....
    O que acham?

    ResponderEliminar
  10. Acho que uma das grandes 'mais-valias' de Inês, conforme já mencionado, é não ser um nome 'preso' a uma determinada época. Acho-o intemporal, delicado e bonito, embora nada original.

    Gosto do nome, mas a usá-lo numa filha seria como segundo nome ( nunca, jamais, Maria Inês, lol :) ).

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)