A problemática dos nomes modernos

29.5.12


Nota: Poderão consultar uma lista de nomes modernos femininos, atualizada em Outubro de 2013, aqui

Acho que posso escrever isto sem receio de estar muito longe da verdade: a comunidade do Nomes e mais Nomes tem mais facilidade em gostar de nomes antigos do que de modernos (ou seja, nomes sem tradição em Portugal e que não têm grande visibilidade a nível internacional, que caem facilmente na categoria dos nomes invulgares). 
No meu caso, existem três fatores inibitivos. Um, a dificuldade em perceber o seu contexto; dois, a ausência de dados históricos; três, a necessidade de entender se aquele nome tem força para se prolongar no tempo, para que não venha a ser uma fonte de embaraço para um futuro adulto. 
Ao escolher um nome antigo, ainda que esteja praticamente fora de circulação, podemos sempre invocar  uma  justificação histórica ou familiar. Quando escolhemos um nome moderno, basicamente estamos a confiar no nosso bom gosto e no nosso instinto. E aqui é que a porca torce o rabo, porque é muito difícil estabelecer uma linha entre o ousado fabuloso e o ousado piroso. 
O debate está lançado. Nomes modernos, (quase sempre) sim ou (quase sempre) não? O que mais vos agrada e desagrada? Numa sociedade tão conservadora onomasticamente falando, é uma guerra perdida à partida?

6 comentários :

  1. "é muito difícil estabelecer uma linha entre o ousado fabuloso e o ousado piroso"

    Touché. Em Portugal, os nomes ainda têm uma conotação sócio-económica muito forte. É normal que os pais prefiram ser comformistas. Também não ajuda que os nomes modernos/estrangeiros que as pessoas (normalmente de classe baixa) usam sejam os nomes que estão completamente banalizados e datados nos países de origem, tipo Kevin e Cheila, ou simplesmente usados fora do contexto (Vânia, que em Russo é um nome masculino).

    Pessoalmente não tenho problema com a introdução de novos nomes desde que:
    1) Não tenham equivalência directa em Português - acho ridículo usar Diego e Bianca em vez de Diogo e Branca.
    2) Sejam relativamente fáceis de pronunciar - tipo, não chamar ao Kevin "Quevím".

    Exemplos de nomes que me parecem óptimos:

    Ária
    Alegra
    Arabela
    Araminta
    Amaia
    Arran
    Ava
    Axel
    Calum
    Clio
    Cloé
    Cosima
    Esmée
    Embla
    Ingrid
    Inigo
    Iker ("Íquer"?)
    Gema
    Honora
    Freia / Freya
    Kerensa (Querensa?)
    Levi
    Liam
    Lucasta
    Max
    Magno
    Milo
    Neve
    Noel
    Remi
    Remiel
    Rex
    Sásquia
    Vita
    Zelda
    Zoé
    ...

    ResponderEliminar
  2. Eu gosto mais dos modernos...embora ache alguns ridículos e pirosos...mas isso também existe nos nomes tradicionais... sinceramente já estou muito enjoada de tanta Maria, Beatriz, Leonor, Matilde, Ana,etc...

    ResponderEliminar
  3. A primeira dificuldade é que a noção de moderno provavelmente varia de pessoa para pessoa. Se os nomes modernos são nomes provenientes de outros países que foram agora adoptados em Portugal (p.ex. a Kelly de um dos últimos posts), estritamente em termos de gostos então sou pelos clássicos.
    Agora, apesar de anteriormente me agradar o facto de termos uma lista e portanto de não ser possível inventar pura e simplesmente o nome a dar a um filho, hoje em dia já não penso assim.Da minha parte mantenho-me a preferir a utilização dos nomes existentes (e temos tantos, tão bonitos), no entanto a escolha livre é uma expressão da liberdade pessoal que do meu ponto de vista toda a gente devia ter direito.Assim como o "dono" do nome tem direito de o mudar um dia, assim o entenda...

    ResponderEliminar
  4. Filipa, uma excelente síntese!
    Nomes modernos, às vezes! O que me agrada é serem mais frescos e mais "individuais". Penso não ser uma guerra perdida, pois alguns nome modernos vão-se tornando mais ouvidos e, sem sabermos como, tornam-se mais tradicionais com o tempo. Tal como se praticamente se perdeu Brites e Beatriz tem assumido grande protagonismo, assim irá acontecendo com outros. Nomes como Sofia ou Luísa algures no tempo foram modernos pois fugiam ao Teresa, Isabel, Maria. Hoje todos eles são para nós clássicos.
    Clássico normalmente significa seguro,aceite, e para alguns banal...Moderno pode significar novo, fresco, ousado e para alguns piroso...

    ResponderEliminar
  5. Concordo com o que foi dito, embora eu goste de alguns nomes modernos, acho k na hora de escolher o nome de um filho temos tendência para ir para o clássico, pk temos medo de ser demasiado arrojados, e se esse nome trará algum desconforto á criança.É melhor jogar pelo seguro, a grande desvantagem é que as crianças acabam quase todas por ter os mesmos nomes.

    ResponderEliminar
  6. Nomes que EU acho lindos!
    Meninas:

    Alice
    Andrea
    Angélica
    Elizabeth
    Florence
    Isabel
    Jessica
    Josefina
    Lanna
    Paula
    Sarah
    Valéria

    Meninos:

    Alan
    Andrey
    Antônio
    David
    Eduardo
    Enrique
    Gabriel
    Gaspar
    Joaquim
    José
    Ricardo
    William

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)