Nomes unissexo

15.11.16


Como sabemos, em Portugal, a atribuição de um nome a um recém-nascido segue algumas regras, que estão delineadas no artigo 103 do Código do Registo Civil. Uma dessas regras indica que o nome próprio não deve suscitar dúvidas sobre o sexo do registando, regra que apenas se aplica ao primeiro nome. Por este motivo, a lista de nomes admitidos pelo IRN não é pródiga em nomes considerados unissexo e a maior parte dos nomes mais comuns em Portugal também não induz em erro. A este respeito, recomendo a visualização desta reportagem do jornal online O Observador, onde o Professor Ivo de Castro esclarece que "nomes que não tenham um género evidente, também não são atribuíveis". A reportagem termina com a constatação de que há pouca ousadia na hora de escolher o nome dos filhos, até porque a língua portuguesa "é uma língua muito conservadora, em linha a estrutura muito conservadora da sociedade portuguesa". 

Se este não fosse o cenário possível, que antropónimos poderíamos equacionar nesta categoria de nomes unissexo? Acham que Noah & Noa pertencem à lista? 

10 comentários :

  1. Nomes unissexo, para mim, são:

    Etel
    Jade
    Jasmim
    Juno
    Lótus
    Luar
    Mar
    Mel
    Rubi

    ResponderEliminar
  2. Aléxis, Ariel, Eloá, Lótus, Mar, Mel, Rubi... assim de repente são os que me lembro.

    ResponderEliminar
  3. Lótus, apenas. De todos os nomes mencionados, não consigo imaginar num menino. Lá está, tem a ver com o facto de nunca ter ouvido...se conhecesse algum rapaz com um desses nomes, certamente soaria melhor, mas por enquanto, Jasmim, Carmim, Ariel, Mar, etc. levam-me a pensar em nomes femininos.

    ResponderEliminar
  4. No Brasil, além das terminações "ar" (Dagmar, Lucimar, Solimar); "el" (Ariel); "ir" (Altair, Lair), no momento lembro-me de Alcione.
    Também enquadro nessa mesma categoria o nome que embora exista as duas formas, somente uma é de largo uso. Os nomes Geralda, Gonçala (mais usados no masculino), Cristino, Silvano (mais usados no feminino), devem se fazer acompanhar de outro nome que esclareça o sexo da criança, ou seja, devem receber o mesmo tratamento dispensado ao nome unissexo.

    ResponderEliminar
  5. Ariel. Nomes terminados em -el normalmente associo a nomes "masculinos", mas aqui no Brasil é um nome feminino (acho que por causa da Sereia Ariel =)

    ResponderEliminar
  6. A influência da língua portuguesa nesta questão é evidente: a neutralidade de género não é comum! Isso reflecte-se nos nomes...

    Acho que somos mais influenciados do que julgamos. Eu, por exemplo, até gosto de nomes unissexo ingleses e japoneses (especialmente destes últimos), mas tenho dificuldade em vê-los em Portugal... =P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só uma nota: quando disse que tenho dificuldade em "vê-los", estava a referir-me aos nomes unissexo portugueses, não aos nomes unissexo noutras culturas. Mas pode ser uma questão de hábito.

      Ai, se eu tivesse um filho luso-japonês... XD

      Eliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)