Meninas com nomes de meninos e vice-versa

14.11.16


Tenho recebido várias solicitações para abordar a prática de atribuição de "nomes mistos". E em que é que isto consiste? Resumidamente, na escolha de um segundo nome masculino para meninas, e de um segundo nome feminino para meninos. Maria João & João Maria, por exemplo, são duas das escolhas mais clássicas. No que respeita aos meninos os dados analisados relativamente ao ano de 2014 indicam-nos que Maria foi o 4.º nome mais escolhido para segundo nome [692 meninos, no total] e que este é praticamente o único nome feminino usado em meninos.
Já no lado feminino, a opção por um segundo nome masculino é uma prática mais recorrente e que abrange um leque de antropónimos muito mais vasto, com grande destaque para Miguel e João, como podem constatar neste post

Eu não sou muito adepta desta prática. Não aprecio o uso de Maria em meninos, mas percebo que seja escolhido para dar um ar tradicional e clássico ao composto. No caso das meninas, acho que as opções à disposição são tantas e tão boas que me parece um desperdício ir buscar os nomes ao outro género. Acho Maria Luísa infinitamente mais bonito do que Maria Luís mas, no fundo, estamos apenas no campo do gosto e não vejo nenhum impedimento ao seu uso, até porque, na língua portuguesa, o artigo definido ajuda a indicar o género da pessoa com quem estamos a falar. Apesar das minhas reticências, acabei por escolher um segundo nome que é considerado masculino para a minha filha - Jasmim. No entanto, parece-me que é uma situação um pouco diferente, já que este não é um antropónimo frequentemente associado a meninos. 

O que pensam desta prática? Quais são os compostos mistos que mais vos agradam? Conhecem alguma menina que seja tratada por um nome masculino?

41 comentários :

  1. Depende muito do lugar em Que a criança pertence......aqui no Brasil não daria certo, a criança seria vítima de bullying na escola.....além do mais são horrorosos!

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde Filipa. Gostei especialmente desde post, por ter casos bem próximos na família.
    A minha filha chama-se Maria Miguel e os meus sobrinhos (gémeos) são Maria João e João Maria. Tanto a minha filha como os gémeos são tratatos pelos dois nomes seja em família, na escola, etc. porque nós assim o queremos.
    Na altura em que engravidei, as dúvidas estavam entre Maria Miguel e Maria Lourenço, mas acabamos por optar pelo primeiro. Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria Lourenço parece-me muito bem! Gosto da ideia :)

      Eliminar
    2. Obrigada pela partilha! :) Posso perguntar o que a atrai no nome masculino que não conseguiu encontrar num nome feminino?

      Eliminar
    3. Boa noite Filipa.
      A escolha não foi propriamente por algo que sinta falta num nome feminino.
      Sinceramente não gosto de nomes compostos. Nunca me atraiu e nem eu nem o meu marido temos dois nomes. No entanto, durante a gravidez, não foi propriamente fácil chegarmos a acordo sobre os nomes e quando tudo apontava que iria ser um menino (Miguel ou Lourenço) eis que nasceu uma menina. A médica enganou-se e passamos 9 meses a tratar a nossa bebé por "ele".
      Decidimos manter o nome escolhido para o suposto rapaz e como gostamos da combinação final, assim ficou.
      Mas, sinceramente, depende do nome. Não gosto de Maria José e, infelizmente, Maria João é bastante popular. Maria Miguel soou-nos bem e não tão comum. Volto a salientar que tratamos a nossa filha pelos dois nomes, caso contrário, não teria dois. Aliás, esta é uma das razões porque não gosto de nomes compostos. Acabam sempre por chamar por um dos nomes escolhidos...para que serve o primeiro, então?! Bjs.

      Eliminar
  3. Só gosto quando são nomes que eu considero unissexo, tipo Jade, Jasmim, Lótus, Mar, Mel, Rubi...

    ResponderEliminar
  4. Conheço um rapaz cujo último apelido é Rosa e é assim que o tratam (talvez para o distinguirem, visto que o 1º nome é super comum).

    ResponderEliminar
  5. Frederica Jasmim? Que lindo! Muito amoroso!

    ResponderEliminar
  6. O meu avô chama-se José Maria. Desde pequena que conheço alguns casos como Maria João e Maria José, por isso não os estranho. Mas também não sou propriamente fã.

    Quanto a Frederica Jasmim: não esperava esse segundo nome mas awww não há como não gostar :) Felicidades à pequenina!

    ResponderEliminar
  7. Eu acho horrível sinceramente! Principalmente acho mau ver Marias...Miguel, Luís, Pedro... Qual é o intuito de dar um nome de homem a uma mulher? Muitas vezes é o nome do pai, o que é ainda mais horrível!
    E depois vê-se muitas meninas com este tipo de nomes mas meninos só se usa Maria...Ninguém mete João Rita, José Matilde, Pedro Carolina... Porque será?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Machismo, óbvio. Até porque muitos desses compostos são homenagens a homens da família, mas quando toca a homenagear mulheres está quieto, e se o fizerem é colocando versão masculina do nome, raramente o nome em si.

      Eliminar
  8. Conheço um Afonso Lara, Lara é o nome da mãe

    ResponderEliminar
  9. Tenho uma colega que é tratada por João, chama-se Maria João

    ResponderEliminar
  10. Acho que o uso de Maria como segundo nome masculino é o hábito da onomástica portuguesa que eu menos gosto. Dá mesmo um arzinho beto e snob (na minha opinião, atenção) que eu não suporto.

    No caso feminino gosto de alguns compostos, principalmente se não forem os mais comuns.

    ResponderEliminar
  11. É assim eu cresci muito habituada ouvir nomes de rapaz com Maria a seguir (João Maria e José Maria principalmente) então não estranho muito. Não gosto mas também não detesto. Nomes de rapariga com nome de rapaz a seguir... acho Maria José muito datado, conheci muitas Maria João mas nunca achei grande graça ao nome. Sei que o meu pai quis chamar-me Maria Miguel mas ainda bem que a minha mãe não concordou. Gosto de compostos com nomes masculinos quando são com nomes mais incomuns e associados à natureza.

    Achei Frederica Jasmim lindo e muitíssimo invulgar! Adorei a combinação parece que Jasmim deixou Frederica mais doce e perfumado. Muitas felicidades!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era mesmo isto que eu ia dizer. Não gosto particularmente de Frederica (nada de pessoal, mas os rrrs e eu... não faz clique), mas o Jasmim vem mesmo perfumar o nome... Fica delicado, até os rrs me parecem mais suaves... e vem também refrescaro nome e dar-lhe o seu toque original :)

      Eliminar
  12. Acho Amélia Xavier lindo, por exemplo :) Afonso Luz e variações também... Madalena Afonso (o nome da Mada do Cocó na Fralda) também está ok. mas o "Qualquer coisa" Maria é demasiado betinho/snob para mim :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pensamos em Xavier, porque era o nome que queríamos usar para menino, mas depois achei que correríamos o risco de a) parecer apelido ou b) de acharem que Frederica era uma gralha e substituírem o A por um O, transformando burocraticamente a menina num menino! Com Amélia não se corre esse risco! :D

      Eliminar
    2. Parecer um apelido não me parece mau. Mas não tinha pensado na opção b) e, sim, parece-me bem importante!
      (e se calhar acrescentaria a c)um dia, com ou sem surpresas da vida, ainda vem um irmão para a Frederica e assim já não dava jeito chamar-se Xavier... :) )

      Eliminar
  13. O que acham de Maria Gil??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um ponto a favor: a variante feminina, Gília, é praticamente desconhecida, então não sinto que "mais valia optar pelo nome de menina"!

      Eliminar
    2. Prefiro Maria Jil. Aproveito para perguntar: Jil e Gil estão relacionados?

      Eliminar
    3. Não conheço a origem de Jil, nem encontro referências ao seu uso. Se estiver relacionado com Jill, remete para Gillian que, por sua vez, nos leva até Júlia, Juliana, mas sem garantias...

      Eliminar
    4. Conheço várias pessoas que são Gil de apelido, diminutivo (de Gilberto) e mesmo um menino que é Gil de nome próprio, mas não como composto...

      Curiosamente, três das pessoas que eu conheço com o apelido Gil são irmãs e... todas Marias! XD

      Eliminar
  14. É importante que a composição seja efetuada com nome que não suscite dúvida quanto ao sexo da criança, por exemplo, Ana, Maria, Rita, Teresa (femininos); e João, José, Miguel, Pedro (masculinos). Esse cuidado visa livrar o portador do nome de algum constrangimento.

    ResponderEliminar
  15. Eu tenho um nome misto (Ana Jorge) e acho horrível. Nunca na vida daria um nome assim a um filho meu. Com tantas alternativas para explorar porquê escolher um nome do sexo oposto?
    Concretamente no meu caso, a minha mãe sempre adorou nomes mistos e muito antes de eu nascer ela já tinha pensado nas possibilidades dos nomes que tinha para me dar (Ana Jorge, Madalena Jorge, Maria Jorge ou Ana Madalena). No entanto, não consigo gostar do meu composto e raramente atento a ele, toda a gente que me conhece sabe que "só me pode chamar/tratar" por Ana.
    Fiquei muito feliz por finalmente ter revelado o nome da sua Frederica.
    Muitas felicidades para os três :)

    ResponderEliminar
  16. Eu compreendo as posições de quem não gosta de nomes mistos, mas para mim, fazem sentido, permitem as vezes alterar um pouco os nomes, tornando-os mais fortes, mais suaves, etc.
    Filipa, adorei o composto, já estava à espera de uma escolha assim interessante!

    ResponderEliminar
  17. Eu ao contrario de todos vós ADORO, ADORO nomes masculinos em menina e femeninos em menino, sim sao betos, sao snob é verdade mas eu adora a ideia.Até digo mais nomes para menina só consigo gostar de nomes que tipicamente são de menino, mas no genero femenino (Francisca, Bruna, etc).... è taõ bom sermos todos diferentes. Filipa Jasmim é lindo.

    ResponderEliminar
  18. Gosto bastante desta variedade =) Também cresci habituada aos meninos com segundo nome "Maria", pelo que não me faz confusão. Já "Maria" com segundo nome masculino dá-lhe uma certa força que me agrada. Talvez isto esteja relacionado com a recente tendência pelos nomes femininos considerados mais "pesados", como as Caetanas e as Antónias.

    Filipa, o nome da sua filha é um mimo! X3 Frederica Jasmim... Um toque floral a um primeiro nome longo e memorável!

    ResponderEliminar
  19. Frederica Jasmim?! Coitadinha da menina

    ResponderEliminar
  20. Filipa - adoro o nome da sua pequenina! É doce e leve, conseguindo suavizar o imponente "Frederica"! Na minha família é tradicional, ou pelo menos comum, esta prática. Infelizmente para os rapazes acaba quase sempre em "Maria", apesar de ter dois primos de "Santa Clara".... (antes que comecem na história de ser" Betinho e snob" - é uma consagração à Santa!) Beijinhos!

    ResponderEliminar
  21. Eu gosto muito dos nomes compostos com diferentes géneros, talvez por estar tão habituada a eles.. A minha irmã chama-se Maria Miguel, e em família sempre a tratámos por Miguel, ou Miguelinha... "são as coisas da Miguel".... No trabalho ou quem não tem tanta confiança costuma trata-la por Maria. O oposto também tenho... o meu marido é José Maria, e pondero colocar também ao meu filho, porque gosto muito..... ;)

    ResponderEliminar
  22. Adoro nomes mistos. Conheci uma Ana Miguel e gostei logo do nome. Sempre conheci rapazes com compostos femininos no nome, mas nestes casos é o normal em Portugal, por "tradição".
    Para mim Jasmim não é um nome masculino (pelo menos não o vejo assim apesar de ser substantivo masculino) e gostaria que fosse aprovado como nome próprio feminino. É a minha primeira escolha para nome de menina, é lindo e tem um significado muito bonito.
    Filipa, gostei muito da sua escolha. Ando a namorar o nome Frederica e acho a sua escolha realmente única, Frederica Jasmim :)*

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)