Filhos dos famosos 2015 - Noá

16.12.15


Nasceu o primeiro filho do ator brasileiro Alexandre Nero e o nome escolhido para o menino foi Noá. Já tinha visto algumas pessoas do Brasil a referirem que é assim que pronunciam "Noah" mas acho que é a primeira vez que me deparo com esta escolha gráfica. É evidente que não sei como é que os quase 50 pais portugueses que escolheram Noah em 2014 pronunciam o nome dos filhos, mas inclinar-me-ia para uma grande aproximação à versão anglo-saxónica. Ainda assim, sabendo que Noé não reúne muitos admiradores e que Noah ainda é considerado algo exótico por causa do H, o que acham de Noá para menino? 
No caso do ator, as razões da escolha estão explicadas aqui e são tudo menos óbvias: 

"Nero é negro em italiano. E como Noá foi concebido em Paris, queríamos algo nessa linha. Pensamos em Noir, que é preto em francês [e se pronuncia "Noar"], mas aqui no Brasil ficaria "noir". E não  queríamos Noah, com h no final. Acabou Noá, que tem uma pegada indígena que gosto muito. E gosto da sonoridade de Noá."


26 comentários :

  1. Tenho um Noah! E prefiro a pronuncia inglesa à francesa.
    No entanto, a tendência para a maior parte das pessoas é chamar Noah com a pronuncia francesa. Talvez por causa de Yannick Noah. :)

    ResponderEliminar
  2. Se é para ser francês já não acho o acento tão estranho. Nero é último nome? Noir Nero era tcharan!

    ResponderEliminar
  3. Acho que depende da familiaridade que se tem com o nome; as minhas referências são quase todas em inglês e por isso Noá não me parece instintivo!

    Noir Nero é bem pensado :D

    ResponderEliminar
  4. Pois eu gosto mesmo é de nomes nossos, bem portugueses. Estes pseudo exotismos estragam a nossa língua e não virtualizam ninguém.

    ResponderEliminar
  5. Segundo li no site da revista Lux o nome completo do menino é Noá Caiado Nero Serafim de Bragança e Bourbon Primeiro. Um conjunto de apelidos no mínimo interessante!

    http://www.lux.iol.pt/internacional/famosos/alexandre-nero-ja-foi-pai

    ResponderEliminar
  6. Prefiro a pronúncia "nôa". E não acho que desvirtuam nada a língua portuguesa, coisa mais retrógada de se dizer.

    ResponderEliminar
  7. Escolha de nome mais bizarra impossível existir. Bateu recorde em esquisitice. Algo nessa linha, como desejaria o ator, seria Negro, que apesar de não ser um antropônimo, mas pelo menos o termo existe. No afã de nomear o filho com um nome exclusivo ele criou a grafia "noá" e ainda a liga ao termo estrangeiro pretendido, assim como à variante estrangeira Noah, que nada têm em comum.

    ResponderEliminar
  8. Isto é o que eu acho:

    Primeiro, não concordo com estas grafias "inventadas". Ele quase que inventou um nome, ou seja, escreveu tal e qual o que ele queria que fosse pronunciado. Não sei que pegada indígena é essa de Noá, mas hei-de investigar.

    Segundo, não concordo quando a escolha do nome é tão... "limitada". Basearam-se (ou o Alexandre baseou-se, não sei, assim parece) apenas no apelido paterno e quiseram fazer o mesmo ao filho. Acho isso muito limitante e um pouco egoísta, já que o menino merece um nome só dele, bem pensado, ponderado... Mas pronto, se tem significado para os pais - sim, para ambos, e não apenas para um, como infelizmente acho que foi o caso - então ok.

    Terceiro, quanto a Noá propriamente dito, não gosto. Gosto muito de Noé - versão portuguesa - e simpatizo com Noah (leio à inglesa, Noua), ainda que já esteja um pouco farta, por ouvir tantos (já nascidos e ainda por nascer). Para mim Noá não existe. Ou é Noé, ou é Noah.

    Ainda vou ver isso da pegada indígena.

    ResponderEliminar
  9. Creio que a "pegada indígena" está relacionada com a terminação de alguns nomes indígenas, como Cauan / Cauã, Tainá, Rudá...

    ResponderEliminar
  10. Serafim de Bragança e Bourbon eram os últimos apelidos de D. Pedro [I do Brasil]... Não será uma brincadeira?

    ResponderEliminar
  11. "Pois eu gosto mesmo é de nomes nossos, bem portugueses. Estes pseudo exotismos estragam a nossa língua e não virtualizam ninguém." Concordo plenamente, Noah, Noa ou Nóa é quase tao mau quanto Kevin, é do mais horrivel possivel, há tantos nomes portugueses bonitos que ate dao para ser nomes internacionais, porque é que alguem haveria de escolher um nomes estrangeiro????? So por falta de gosto mesmo, mas também é brasileiro, não se pode esperar muito dessa gente, terra dos nomes mais horrivel que podem existir, combinaçoes feias, nomes inventados, enfim falta de cultura, e eu a achar que os americanos é que não tinham jeitinho nenhum para a coisa, uma pessoa houve cada nome...nossa senhora

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que falta de respeito! Não gostar do nome, tudo bem, você não é obrigada a concordar com opiniões de todos, mais generalizar uma nação inteira e ofender o país, é falta de respeito e preconceituoso!

      Eliminar
  12. A mim não me choca o nome Noah, Noa ou Noá... simplesmente não o considaria para nome de um filho/a.

    ResponderEliminar
  13. Para o Anónimo 16 de dezembro às 17:39
    Se um atropelo cometido por pessoa física leva a comentário de baixo calão, o que dizer então de grafia como Kyara constante de lista oficial?

    ResponderEliminar
  14. "So por falta de gosto mesmo, mas também é brasileiro, não se pode esperar muito dessa gente" Quanto preconceito em colegaaa, concordo que o nome é horrível e brega agora daí vir a generalizar e dizer isso dos brasileiros pura ignorância sua e preconceito, fico abismada de ouvir esse tipo de coisa e como brasileira sim com muito orgulho me senti ofendida com o seu comentário.Menos preconceito e mais amor!

    ResponderEliminar
  15. Também sou brasileira e não gostei nada do nome!
    Pronuncio Noah como nôah, um a aspiradinho mesmo. Noá já é aberto, nem Noé nem Noah. Também achei que Noá Nero ficou bem estranho (parece não a Nero)

    O nome completo anunciado pelo ator é provavelmente uma piada. Bragança e Bourbon são os sobrenomes da família real e, quando os nomes são muito longos e imponentes, dizemos que parecem de príncipe. Ele ainda acrescenta "Primeiro". Ah, só agora vi o post da Filipa, que confirma a minha hipótese. Não consegui descobrir se Caiado é da mãe, Karen.

    ResponderEliminar
  16. o ator viajou na explicação…

    ResponderEliminar
  17. Sou brasileira e considero esse nome ridículo. Os portugueses também utilizam nomes horrorosos pelo que vejo aqui no blog.

    ResponderEliminar
  18. ai sim nomes horrosos como por exemplo??? Não podem ser piores do que vinicius e breno.... isto chama-se "nomesPORTUGUESES.PT" voces nem deviam estar aqui!

    ResponderEliminar
  19. Anónimo 17:29, quanta tolice! Em toda língua há nomes horríveis, até porque é uma questão subjetiva. Consultando a lista de nomes admitidos em Portugal, acessível neste blog, encontrei, dentre outras, as seguintes "pérolas": Deividi, Dejalme, Joice, Kyara, Quéli, Quévin, Xico.
    Ah, e Margarido, que tal?

    ResponderEliminar
  20. 1º esse nomes sao aceitáveis mas nao significa que alguem os use, é a primeira vez que os ouço na vida
    2º em relação a nomes como Quéli e etc faz muito mais sentido Quéli do que Kelly porque não existem as letras k e y no alfabeto da lingua portuguesa.
    mas quer um conselho vez o top 10 do brasil e de PORTUGAL e pode ser que se faça luz na sua cabeça

    ResponderEliminar
  21. É só uma questão de estilo. Essa situação também ocorre nos países de língua inglesa, alemã, até porque o ser humano possui sensações distintas, ao ouvir um nome poderá agrada-lo ou não, é natural.

    Observação: a) O nome Kyara, contendo as letras K e Y é admitido em Portugal, conforme lista; b) O nome Kelly é uma variante estrangeira, portanto, deve ser usado tal e qual. Só é correto fazer adaptação para a língua portuguesa da origem dos antropônimos, jamais das variantes.

    ResponderEliminar
  22. Olá, sou Viviane, brasileira, moro em Israel.
    Exatamente essa semana gravei um vídeo sobre nomes e, olhando o post, não pude deixar de responder.
    Noah (נועה) é um nome hebraico, personagem bíblica, aparece em Números. A pronúncia aqui em Israel é NÔ-Ah, começa com a sílaba tônica e tem uma "leveza" no fim da pronúncia, mas o som é aberto.
    Um lindo nome para meninas.(risos)Adoro esse ator, mas não curti a pronúncia do nome, talvez se ele usasse o nome Noam, que é unissex. :) Não há como gostarmos de todos os nomes e pronúncias, pois há muita diversidicação hoje em dia. Saúde e vida longa ao bebê.
    Conheçam meu post: http://blog.israelcompras.com/2016/01/como-escolher-o-nome-nomes-em-hebraico.html
    Parabéns pelo trabalho no blog.
    Vivi

    ResponderEliminar
  23. O que tem de ser levado em consideração a respeito de qualquer nome próprio de pessoa é a ORIGEM. As variantes são formadas conforme adaptação do nome original às regras de determinada língua derivada. A respeito do hebraico que, como todos sabem, possui caracteres próprios, então os sites que se predispõem a prestar informações sobre transliteração literária hebraica com a utilização de caracteres latinos orientam que toda palavra com a terminação "ah" deva ser pronunciada á, oxítona. Exemplo: Noah = Nô-á; Dinah = Di-ná
    Lembrando que transliteração literária é quando se faz a correspondência entre caracteres de línguas que usam sistema de escrita diferente (letra por letra); e transliteração fonética é quando se ouve a palavra e tenta reproduzir o som, cuja situação só deve ocorrer entre idiomas que possuem sistema de escrita diferente (não é demais lembrar). Em outras palavras, Noah é a transliteração literal do hebraico para o latim; enquanto que nô-á é a transliteração fonética entre os citados idiomas. A partir daí as línguas derivadas do latim ou que simplesmente façam uso dos caracteres latinos (como é o caso do inglês), criam as variantes conforme regras específicas. Na língua portuguesa, por ex., resultou na grafia Noé. Já outras línguas latinas fazem uso da transliteração literária Noah, mas com pronúncia diferente do hebraico, ou seja, adaptada para as regras do respectivo idioma.

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)