- Nomes próprios que são diminutivos -
Outra reflexão

5.2.15


Nos últimos anos, Clarinha, Angelita, Mila, Pepe, Manel e Terezinha passaram a integrar o conjunto de nomes aprovados em Portugal. Penso que não restam dúvidas de que estamos na presença de diminutivos, ou hipocorísticos, aos quais podemos juntar outros que também são aprovados, tais como Alex, Anita, Bia, Carminho, Carol, Fred, Gui, Joaninha, Leo, Martinha, Max, Nina, Rosarinho, Teresinha, Xico, entre outros. Num trabalho intitulado "O nome dos portugueses", o Professor Doutor Ivo de Castro incluía os diminutivos nas categorias que conduziam à proibição do nome; contudo, na página 11, podemos ler o seguinte: 



"Também parece pacífica a atitude negativa em relação aos diminutivos, apesar de os códigos (do Registo Civil) os ignorarem completamente. O hipocorístico tem um elemento comum nas suas várias modalidades: é denominação alternativa de um indivíduo, obtida pela redução ou a transformação do seu nome próprio, criada no círculo restrito dos seus íntimos e deles privativa. O seu carácter secundário vem de conservar pelo menos uma sílaba, ou um fonema saliente, do nome próprio, nem sempre muito fáceis de reconhecer. É insensato querer registar um diminutivo como nome próprio, porque assim se destruiria o seu grande efeito, que é o de separar os que sabem e podem utilizá-lo de todos os outros. Entre estes figura o Estado: sendo o nome registado na conservatória um dos dispositivos pelo qual o Estado reconhece um determinado cidadão, e que prefere para se dirigir a ele, ninguém esperará que o trate por Toneca".


Partilho desta ideia. Para mim, os diminutivos também têm um carácter profundamente íntimo e prefiro-os como tal. Ainda assim, face às recentes entradas na lista e a esta  afirmação, poderemos sub-entender que o caminho para a aprovação dos diminutivos está desimpedido? Mena e Malu, por exemplo... E face à aprovação do Y de Kyara, poderíamos ambicionar a aprovação de Lily?


10 comentários :

  1. É possível que um dia aceitem Lily, mas tanto Kyara como Lily não me agradam, alías nenhum nome com Y, é do meu agrado.

    Mas quantas mais opções melhor.

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito de Clarinha acho muito fofo. Mas tb temos de pensar se nao sera causa de piadas uma Clarinha de 30 e tal ou 40 e tal anos...

    ResponderEliminar
  3. Mais uma vez é questão de gostos. eu não goto de diminutivos. E detesto que tentem arranjar um para mim ou para o pequeno cá de casa... Concordo largamente com a opinião expressa no excerto que a Filipa transcreveu.

    ResponderEliminar
  4. Será que será possível registar Maya?
    A grafia Maia faz-me lembrar mais apelido do que nome próprio.

    Gosto de Lily.

    Clarinha e Terezinha e nomes do tipo, prefiro clara e Teresa. Sempre podemos chamar clarinha se quisermos e quAndo for adulta não será uma carinha de 40 anos.

    ResponderEliminar
  5. Concordo com as duas faces da moeda mas, por exemplo, se os pais adorarem Rosarinho e não gostarem de Rosário, não vão pôr um nome que não gostam só para usarem outro. Nesse caso mais vale ser logo Rosarinho e pronto. Até acho querido o contraste entre o nome fofinho e a idade/personalidade.
    Anita, por exemplo, para mim é nome próprio como qualquer outro. Mas para muita gente é diminutivo de Ana.
    Não se pode agradar a todos :)

    ResponderEliminar
  6. Não sou fã de diminutivos utilizados como nomes próprios.

    ResponderEliminar
  7. Não gosto de diminutivos como nome próprio, e concordo que diminutivos são algo familiar e íntimo. Se se tornam o nome "oficial", passa-se a fazer diminutivo do diminutivo?
    Conheço uma Teresinha, que detesta o seu nome e pede para ser tratada por Zinha :)

    ResponderEliminar
  8. Há casos e casos. De uma forma geral nao gosto de ver diminuitivos claros de dado nome como nome proprio...faz-me confusão as Mia´s , as Lia´s, os Leo´s... Clarinha e Rosarinho entao nem digo nada! No entanto ha excepções à regra...Alexis me parece um otimo nome proprio, embora tb tenha surgido de um outro nome. Emma tb. Anita para mim é nome, soa como nome e nao somente como diminuitivo (que na verdade é ate mais longo que o nome daonde adveio) de Ana.

    No fundo gira em torno de opiniao pessoal, como em tudo.

    ResponderEliminar
  9. E diminuitivos no masculino? Será um dia possível um Pedrinho ou Joãozinho de 40 aninhos?

    ResponderEliminar
  10. Sim e porque não um Joaozinho de 40 ou uma Terezinha de 50? O que conta é se a pessoa que tem esses nomes gosta ou não. O nome pertence a cada um, e é com ele que temos de conviver toda a vida.
    Porém há aqui nomes que não os considero diminuitivos, que é o caso de : Mila, Anita, Lina, Lia, Leo e por ai fora.......... São nomes próprios normais, agora os acados em "inhas""inhos" (por ex, Terezinha) estes sim são diminutivos.
    Ate á próxima!

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)