Nomes estrangeiros permitidos em Portugal
- Mélanie -

2.2.12


Há pessoas que não têm problema absolutamente nenhum com a ideia de escolher para o seu filho um nome muito popular. Há pessoas que não querem escolher um nome popular, mas que receiam escolher um nome que os familiares e amigos não aprovem. Há pessoas que não querem saber se os amigos e familiares aprovam, desde que elas gostem. Poderia continuar a enumerar as possibilidades, mas acho que já deu para perceber que na questão da escolha dos nomes, é impossível agradar a gregos e troianos e isso é ponto assente. Portanto, serão de esperar reacções antagónicas a mais um nome que parece estrangeiro mas que até é aprovado em Portugal. 
Mélanie, que a meu ver é um nome muito feminino, suave e delicado, tem um significado um tanto ao quanto agressivo: preto ou escuro. As suas origens são bem conhecidas e começam no grego Melaina, que passou ao latim Melania - e Melânia também é aprovado - evoluindo depois para Melanie. 
Acho que é um dos nomes estrangeiros que mais me agrada, talvez por ter convivido de perto com algumas, durante a infância. Como quase sempre, acho que poderia funcionar bem como segundo nome, mas não me parece nada desadequado num lugar mais destacado. 
O meu problema, para já, continua a ser a questão do nome estrangeiro seguido de apelido português. Mas com o tempo, a coisa vai!
Já agora, deixem-me referir que, logicamente, não é uma terminação muito habitual nos nomes aprovados em Portugal, mas ainda encontrei Mireie Lizie, e aproveito para relembrar que como Mel não pode ser usado como primeiro nome feminino, Mélanie também poderá ser uma alternativa a Melissa.
Mélanie esteve no top 100 de nomes femininos mais registados em Portugal entre 1990 e 2000, regressando uma vez mais em 2008. Em 2014, encontrava-se na 73.ª posição, com 76 registos. 

10 comentários :

  1. É demasiado Francês para o meu gosto, apesar de não achar feio.
    O significado realmente não é apelativo.
    Se é para usar o diminutivo Mel então prefiro Melissa que significa abelha.

    ResponderEliminar
  2. No outro dia, por acaso era para falar do nome Melânia, porque fui ver uma peça com a actriz Melânia Gomes e pensei "olha um nome diferente". Prefiro Melânia a Melanie, em geral prefiro sempre as versões portuguesas e nomes acabados em A (actualmente gosto mais de Matilda que Matilde)... Por isso acho que Melânia é uma alternativa mais válida que Mélanie...

    ResponderEliminar
  3. Gosto de ambas: Mélania e Melânia. Melissa não me agrada nada, traz-me demasiadas recordações que não abonam nada a seu favor.
    Conheço uma Melanie, mas é alemã. Portuguesa acho que não conheço nenhuma.

    ResponderEliminar
  4. Já agora, eu tenho uma colega de trabalho que a mãe se chama Lísia... lembrei-me por causa da Lizie... mas parece que Lísia não é aprovado em Portugal :S

    ResponderEliminar
  5. Sónia eu conheço uma Marla com uns 30 anos, e Marla não é aprovado (está mesmo como Não na lista), portanto é possível! ;)

    ResponderEliminar
  6. Eu tb conheço uma Marla com 34 anos, e é nascida em Porugal, com pais portugueses...provavelmente nessa altura era permitido...

    ResponderEliminar
  7. Eu acho que há muitos anos atrás não haviam listas de nomes sequer (nem computadores haviam) e se haviam não eram completas e exactas quanto estas de agora.
    A minha avó teve de ir a uma 2ª conservatória para registar a minha mãe de Elisete, pois a 1ª não deixou e dizia que tinha de ser Elizabete. Mas a minha avó não se ficou e foi a outra onde conseguiu. Não consultaram listas nenhumas. Ouviram o nome e uma achou que não podia ser e a outra achou que podia. Ainda hoje a minha avó conta sempre esta história!
    Hoje Elisete é permitido (nem é tão estranho assim mas a senhora deve ter achado)
    Por isso é normal haverem pessoas, maioritariamente mais velhas, com nomes que hoje não são admitidos.

    ResponderEliminar
  8. Concordo com o que diz a Andreia. No caso de Lísia, embora a senhora seja portuguesa, acho que nasceu em Angola há 60 e tal anos. Nesse tempo Angola era portuguesa, mas não sei se seguia regras portuguesas para a escolha de nomes... mas sim calculo que antigamente devia ser um pouco ao calhas... uns deixavam, outros não...

    ResponderEliminar
  9. Qual o problema com o significado? Racismo puro!

    ResponderEliminar
  10. Desculpe mas o seu comentário é que é ofensivo! Eu não gosto de coisas escuras - até a noite só me parece bonita quando iluminada pelas estrelas. Considero insultuoso que deduza que a minha observação está relacionada com ideias racistas!

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)