1.8.11

Depois de ter escrito o post de hoje de manhã, fiquei a reflectir no facto de eu ser defensora de maior liberdade na escolha dos nomes mas, tendencialmente, preferir nomes com grafia e pronúncia portuguesa; por isso, decidi pegar na lista de mil nomes mais usados nos EUA em 2010 e ver quais deles poria a hipótese de eu utilizar. Resultado: uma lista muito pequena. E porquê? Porque não me imagino de maneira nenhuma a proferir algo do género: "Já chega de água por hoje, Jayden!". É uma opinião muito pessoal e admito todo o tipo de discordância, mas é claro que isso depois se reflecte nas opiniões que emito aqui. Sou portuguesa, nunca vivi fora do país e esta é a minha língua. Dificilmente me ouvirão a sugerir o uso de Evelyn quando podemos utilizar Eveline.
Já agora, deixo ficar aqui os nomes que reuni e convido-vos a fazer o mesmo: 


Femininos
Masculinos



Amina
Cohen
Aria
Eden
Asia
Liam
Jade
Micah
Larissa
Orion
Lola

Lorelai

Maeve

4 comentários :

  1. Eu gosto de nomes, todos! Aprendi a gostar de nomes cheios de 'firulas' até... rs...
    Não gosto de aportuguesar nome, acho até uma 'certa falta de respeito' com alguns nomes estrangeiros. Quévin, por exemplo, um horror.

    Um dos nomes mais belos que já vi na vida é Giovanna, com NN pq conheci assim em Italiano e não ousaria mudar.
    Joseph é lindo, já José não me encanta. E assim vai, depende demais de cada nome.

    ResponderEliminar
  2. Patrícia, estando no Brasil, é muito normal ouvir nomes "estrangeiros" e, nesse caso, parece ridículo aportuguesá-los. Washington passar a Uóxinton é, na verdade, idiota.

    Mas aqui a realidade é outra. Ainda não chegamos ao vosso patamar. A questão que se está a colocar não é a de gostar de nomes invulgares ou "firulas" ou ser super avant-garde mas sim se gostariamos de usar nomes estrangeiros.

    Como escrevi ontem, eu defendo liberdade no momento da escolha, mas eu, pessoalmente, não utilizaria, por uma questão de gosto.

    ResponderEliminar
  3. É curioso que tenha escolhido Cohen. Ainda há pouco tempo estive a ler, penso que num dos seus links sobre esse nome.
    É que Cohen não é um nome próprio mas apelido. E se na América usar apelidos como nomes próprios virou moda, a verdade é que aparentemente este é especial para os que o usam. Pelo que li Cohen é o apelido utilizado apenas pelos descendentes diretos de Isaac (filho de Abraão) e a sua banalização está a ofender muitos judeus, pois para eles é realmente um nome sagrado.
    Para alguns essa questão é irrelevante, a maioria ignora que existe, pessoalmente acho que seria suficiente para riscar o nome da minha lista. Agrada-me a ideia de manter alguns nomes especiais e com significado.
    Por exemplo, quando vejo alguém com um apelido de Portugal ou de Bragança gosto de acreditar que descende dos nosso reis...

    ResponderEliminar
  4. Também li esse comentário, Elle! Mas gosto muito de Cohen desde a primeira vez que li "Os Maias" e me apaixonei pela complexidade das duas personagens com esse nome... Uma vez mais, se um nome me traz boas lembranças, é provável que goste dele :D
    Pessoalmente, não valorizo a questão da associação entre nomes e religiões e acho que a mistura é uma bela iniciativa ecuménica! :D

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)