Ora bem...

4.5.11

O meu nome é Filipa e sou viciada em nomes. Esta podia ser a frase de introdução escolhida por mim, para um encontro dos NA - Nomeólicos Anónimos, ou qualquer coisa assim do género. Tudo isto decorreria numa sala escura, bafienta, com meia dúzia de cadeiras, quatro delas por preencher. Ou não. Talvez a sala tivesse de ser um pouco maior. E as cadeiras talvez devessem ser confortáveis porque, se calhar, o encontro ainda ia demorar algumas horas. 
Ninguém dá muita importância a uma conversa sobre nomes. Mas, parafraseando o Nuno Markl, tem sido um óptimo "desbloqueador de conversa" em várias ocasiões. Porque mesmo que o tema não interesse por aí além, é complicado ficar indiferente. Porque todos temos pelo menos um. 
E se ninguém liga nenhuma a nomes, por que é que desde que a Mariah Carey anunciou ontem, via twitter, que os nome dos gémeos começam por M, não se fala de outra coisa?

Ainda durante esta semana, será divulgado o ranking de nomes mais usados nos EUA durante o ano de 2010. Já estou em pulgas. Embora as tendências americanas sejam muito distintas das portuguesas, é sempre interessante perceber como é que andam as coisas num país que, quer se queira quer não, influencia a cultura de quase todos os outros.

E por agora é tudo.

1 comentário :

  1. Guardem uma cadeirinha para mim! :)
    Tenho seguido este blog sempre muito entusiasmadamente e desde pequenina que no final de cada caderno, agenda, bloco de notas tenho a lista dos meus nomes favoritos! Para mim é um dos temas mais interessantes, subjectivos e belos que existe. Não é um desbloqueador de conversa ou um tema de conversa que não ofende ninguém... Por detrás de cada nome há uma história, ou muitas histórias, ou desejo, um sonho...

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)