A minha irmã teve mais sorte do que eu

20/02/19


Acho que já contei esta história aqui no blog: quando eu e a minha irmã éramos pequenitas, eu achava que ela tinha tido muito mais sorte do que eu no nome que recebera e desejava mesmo muito chamar-me Lúcia, chegando a interrogar a minha mãe sobre os critérios que levaram às suas escolhas. 
Como podem ver, sempre estive muito desperta para esta temática e a preocupação com os nomes de irmãos vem de longe, porque eu sabia, em primeiríssima mão, que era possível gostar mais do nome dos irmãos e questionar as escolhas dos pais. A pergunta que vos deixo hoje tem que ver com isto: o que é que vocês acham dos nomes dos vossos irmãos? Alguma vez sentiram esta invejinha ou acham que tiveram sorte? 

17 comentários :

  1. Eu só tenho um irmão chamado Pedro António, portanto não sei se a situação se aplica. Eu gosto do nome dele mas não seria a minha primeira escolha. Já tive esta conversa com a minha mãe e até gosto mais do nome que ela inicialmente tinha pensado para ele, Francisco. Ela também me disse que se ele tivesse sido uma rapariga seria Mariana. Gosto muito mais de Carolina, apesar de me lembrar de em criança adorar nomes M. Portanto, se calhar até sentiria alguma inveja.

    ResponderEliminar
  2. É curioso, conheci há anos uma rapariga chamada Ana Lúcia, que abominava o segundo nome e só se apresentava como Ana. Mas por acaso prefiro Ana Lúcia ao meu nome.

    ResponderEliminar
  3. Eu sou Mariana e o meu irmão é Ricardo André :)
    Ele detesta e acabou por ser chamado apenas por Ricardo desde sempre
    É curioso que o meu pai queria que eu fosse Mariana Maria ahahah, ainda bem que a minha mãe não deixou. Nunca me imaginei com outro nome, no entanto sempre quis muito ter sido Mariana do Carmo :)

    ResponderEliminar
  4. Tenho 1 irmã e 1 irmão. E na minha sinceridade, acho que tive mto mais sorte com o meu nome (apesar de não morrer de amores por ele), do que a minha irmã .
    Chamo-me Carla Sofia. E a coitada da minha irmã chama-se Cátia Vanessa (ninguém merece).
    O meu irmão, chama-se Pedro Miguel (ele detesta Miguel).

    ResponderEliminar
  5. Eu sou Ana Lúcia e não tenho irmãos... Sempre gostei dos meus dois nomes, desde que separados. :)

    ResponderEliminar
  6. Eu chamo-me Raquel e não tenho irmãos. Mas sei que se tivesse uma irmã, seria Eva (que eu adoro, mas acho que não tem nada haver com o meu nome)e um irmão seria Rodrigo (que não gosto nem desgosto, mas que acho combinar melhor com o estilo do meu nome, e fazer uma boa dupla).

    ResponderEliminar
  7. Nunca. Infelizmente as minhas irmãs e irmãos tiveram pior sorte que eu que tenho um nome péssimo. Os meus pais não escolheram com muito carinho e cuidado os nomes dos filhos, temos todos nomes terríveis.

    ResponderEliminar
  8. Quando era pequena não gostava do meu nome porque sabia que tinha sido o meu irmão a escolher :P Hoje adoro! É mais uma conexão entre nós e não é muito comum ouvir (Sandra). Acho que ele teve menos sorte do que eu porque como é rapaz "ganhou" o nome António que todos os primogénitos na família têm (pelo menos que eu me lembre). Cá em casa tratamos pelo segundo nome. Sinceramente não gosto da tradição de ter sempre um António (ou qualquer outro nome) em todas as gerações. É giro ir buscar nomes de outros familiares distantes (ou falecidos para fazer homenagem), mas não assim tão perto. Eu cá vou deixar o António para ele dar a um dos filhos, se quiser

    ResponderEliminar
  9. Hum, acho que ali no meio da adolescência tive inveja do nome da minha irmã, porque era mais apreciado e mais inequívoco do que eu meu. Ela é Constança e eu sou Maria Inês. Durante algum tempo deixei que os meus colegas me chamassem só Inês e depois havia algumas pessoas que me chamavam só Maria desde pequena, então ficava assim um pequeno problema de identidade. A partir de uma certa idade passei a apresentar-me sempre como Maria Inês e a preferir os dois nomes e essa inveja da simplicidade de Constança desapareceu. Contudo, agora que penso nisso, é capaz de estar a voltar, porque estou a viver fora de Portugal e ninguém percebe que é possível ter dois nomes, ninguém sabe pronunciar Inês, quanto mais Maria Inês, então estou reduzida ao básico Maria...

    ResponderEliminar
  10. Eu sou Mariana e sou filha única!
    Todavia sei que a probabilidade dos meus pais terem um menino e ser David era alta.
    Se fosse menina acho que não havia escolha, mas andaria pelos nomes que os meus pais gostavam- Inês, Beatriz, Leonor!

    Eu nunca me imaginaria com outro nome, porque adoro Mariana.
    Houve uma altura em que queria que ninguém tivesse o meu nome, contudo hoje sempre que conheço uma Mariana fico felicíssima.

    Um grande beijinho

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  11. Sempre gostei do 2.º nome da minha irmã Catarina, acho que tem muita força e se identifica com ela. Mas não me recordo de achar que ela tinha mais ou menos sorte que eu

    ResponderEliminar
  12. Eu sou Helena e minha irmã é Maria Eduarda. Prefiro o meu nome que é o mesmo da minha vó. Maria Eduarda é um nome muito comum aqui no Brasil, mesmo na rua onde moro tem outra além da minha irmã. As escolhas foram do meu pai e me sinto privilegiada hahaha

    ResponderEliminar
  13. Sentia sim uma invejinha da minha irmã Lorena, acho lindo o nome dela. O meu era motivo de gozação na escola, ja hoje gosto do meu nome por ser diferente.

    ResponderEliminar
  14. Meu nome é Marina e o do meu irmão é Pedro Augusto. Sempre gostei muito mais do meu nome, é fresco, charmoso e feminino; se não me chamasse assim, seria um forte candidato ao nome de uma filha. Nunca gostei muito de Pedro (comum demais), nem de Augusto (acho o apelido Guto muito grosseiro). E gosto do fato do meu nome não ser composto.

    ResponderEliminar
  15. Visto que tenho um irmão, essa questão nunca me inquietou muito. A minha mãe sempre desejou ter "uma Teresa" e deixa-me realmente feliz que tenha concretizado a sua vontade. O meu irmão, Tomé, se tivesse nascido com o sexo oposto, seria Helena ou Madalena - sendo que Helena não me agrada tanto, mas Madalena é um dos meus nomes preferidos. Quanto às minhas filhas, a mais velha, quando era mais nova, chegou a mostrar desagrado porque não percebia a razão da irmã ser Carminho e ela ser apenas Carolina :)

    ResponderEliminar
  16. Eu chamo-me Camila e a minha irmã chama-se Inês. Lembro-me de, durante a infância, ter alguma invejinha da minha irmã por ela ter um nome mais comum e eu ter um nome que, naquela altura, não era mesmo nada comum. Na adolescência comecei a apreciar o facto de ter um nome invulgar. Eu era a única Camila do pedaço e achava que me dava um certo estilo :) Na idade adulta continuo a gostar muito do meu nome e, apesar de gostar muito do nome da minha irmã, não trocava o meu nome com o dela :)

    ResponderEliminar
  17. Eu nunca quis trocar de nome com nenhuma das minhas irmãs mas durante muito tempo quis um segundo nome. É que elas têm nomes compostos com Maria (sendo que Maria é o segundo nome das duas) e eu fui "condenada" a ser só Maria sem mais nada.
    Sentia que faltava alguma coisa até porque se na hora dos ralhetes elas se safavam com dois nomes eu leva com o primeiro nome e dois apelidos. Isto sim é injustiça entre irmãos. xD
    Gostava de ter sido Maria Inês que sei que a minha mãe sempre adorou mas acho que o meu pai nunca engraçou com o nome. Actualmente sou simplesmente Mia para os amigos e gosto muito

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)