Maria Inês

8.6.15


Há dias muito felizes e o de hoje é um desses dias inesquecíveis! Depois de horas e horas de trabalho de parto, a minha querida prima Ana Luísa deu à luz uma menina cheia de saúde! Estou tremendamente feliz pela Ana, que é como se fosse a minha irmã do meio, e ainda mais feliz porque, depois de vários sustos ao longo das últimas semanas, o meu avô materno, com noventa anos, está todo contente com a chegada da segunda bisneta! Que sejas bem-vinda, minha querida! O nome da pequerrucha teve de ser negociado - a mãe adora Maria, o pai queria um nome curto mas com um toque mais moderno - e, consensualmente, acabaram por escolher Maria Inês! 

Sabemos bem que, individualmente, Maria e Inês [sobre o qual já escrevi um post] são muitíssimo populares e o composto não é excepção: aliás, Maria Inês é o nome composto mais escolhido pelos portugueses, pelo menos desde 2012 e, nos últimos três anos, foram registadas 1875 meninas com este nome. Por aqui já se disse tudo o que haveria a dizer sobre Maria e sobre a sua especial aptidão para os compostos; Inês é tradicionalíssimo, usa-se em Portugal desde os tempos medievais mas a sua popularidade acentuou-se sobretudo nos últimos vinte anos. É um nome curto, delicado, que não perde a frescura mas que "envelhece" bem e, como tal, o conjunto dos dois nomes funciona na perfeição. Na minha opinião, é um composto que tem tudo para se tornar intemporal e se a popularidade não entra para as contas, é uma escolha acertada! 

2 comentários :

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)