Pia

11.3.15


A Maria Guedes, autora do blog Stylista, anunciou ontem que o nome da sua filha será Pia, explicando ainda que sabia bem que era um nome pouco comum e que despertava desconfiança. As reações não se fizeram esperar e, se houve pessoas que aplaudiram a escolha, saudando-a principalmente por ser inesperada, outras houve que tentaram alertar para o perigo de bullying, por causa do substantivo com o mesmo nome. 

Eu gosto bastante do nome Pia e até o incluí na minha lista de sugestões para 2014. Apenas não o usaria numa filha porque o vejo como um nome marcadamente religioso e é um estilo com que não me identifico, mas não vou ser hipócrita: é evidente que o nome causa estranheza e é claro que será alvo de comentários, sobretudo por parte de adultos que não se esforçam por separar um nome próprio de um substantivo que se lhe assemelhe.

O nome Pia não foi registado em 2014, mas nasceram três meninas chamadas Maria Pia e uma Constança Pia.  Na sua origem está o adjetivo latino piu, que se refere aos portadores de características como a Piedade, Justiça e Benevolência. Em Portugal, Pia está associado à rainha D. Maria I [Maria Francisca Isabel Josefa Antónia Gertrudes Rita Joana], cujo epíteto de Pia se deve à sua devoção à Igreja Católica. 


14 comentários :

  1. Não consigo dissociar Pia de sanita, lavatório ou pia baptismal, por exemplo. É esse o problema com os nomes substantivos, existe sempre uma conotação na maior parte das vezes indesejada. São por isso nomes a evitar pois é quase certo que se durante a infância a pequena Pia até pode ter um nome fofinho, na adolscência e idade adulta pode já não achar tanta piada.
    Por exemplo, tenho uma amiga com uma filha chamada Pilar que agora, ao entrar na pré-adolscência, tem sofrido as piadas óbvias de ser Pilar sem "r" entre outros diminutivos depreciativos. Percebo, por isso, que por mais que os pais gostem de uma determinada sonoridade, têm de ter acima de tudo bom-senso na escolha de um futuro nome para os filhos.

    ResponderEliminar
  2. Adoro Pia! Até podia ser um diminutivo para o meu nome, Pilar :)

    ResponderEliminar
  3. Não vejo falta de bom senso em Pia nem em Pilar, se até existem Cândidas. Não seria melhor educar para o não bullying do que toda a gente chamar-se Matilde?

    ResponderEliminar
  4. É simplesmente um nome HORRIVEL :(
    Peço desculpa mas dúvido que alguém goste de ter este nome.
    Como é possível com tantos nomes LINDOS á escolha escolher PIA.
    Por amor de Deus.
    PIA? PIA...PIA ...PIA... Nem bordado a ouro é bonito.
    Os pais querem levar avante o seu gosto e dar nas vistas por serem diferentes, gostam de ter toda a gente a comentar o nome dos filhos mesmo que seja mal só para se sobressairem, e esquecem que os filhos sofrem.
    São EGOISTAS!

    ResponderEliminar
  5. Quando era pequena havia uma série australiana se não estou em erro, em que uma das personagens que mais gostava chamava-se Pia, talvez por isso não associe o nome logo ao substantivo e embora não o usasse até lhe acho alguma graça

    ResponderEliminar
  6. Se me abstrair do significado (que acho pesado) e das possíveis brincadeiras que pode originar, acho um nome bonito e melódico. Mas acredito que Lia ou Mia são alternativas mais seguras :)

    ResponderEliminar
  7. Eu gosto de Pia... Tmb via essa série em que a personagem se chamava Pia por isso não associo logo às características mais negativas porque me remete para a minha infância.

    Realmente pode ter um significado um bocadinho pesado e mais religioso mas em geral eu duvido que isso vá afectar a criança... Até porque actualmente as crianças não associam assim tanto pia a sanita/lavatório (sei que a minha prima de 12 anos provavelmente nem faz ideia de que são sinónimos). Mais rapidamente sabem que o passarinho pia. Como o gato mia. Não acho que seja assim tão mau. Além disso como já foi referido aqui no blog imensas vezes as crianças se quiserem implicar com um nome até para o nome mais comum conseguem inventar significados pouco simpáticos.

    Pessoalmente não sei se usava mas acho um nome bonito, curtinho, leve, diferente.

    ResponderEliminar
  8. Adoro Pia! E nao associo a pia da louca e muito menos a sanita. E como outros nomes literais, como Alma. Penso no nome nao na Alma..

    ResponderEliminar
  9. Anónimo das 20:03,

    Muito obrigada pela pequena infusão de bom senso. Uma coisa é chamar a um filho José Fodé (que até acho cruel, coitada da criança...) e aí concordo que os pais não pensaram no seu futuro bem estar, agora Pia??... Sinceramente, se há crianças chamadas Pureza, acho que as Pias vão sobreviver. Devemos sim educar os nossos filhos de forma a que eles não gozem com os colegas, ao invés de lhes darmos sempre os mesmos nomes do top 50 com medo do ridículo.

    Pessoalmente não gosto particularmente de Pia e não o usaria precisamente pela forte conotação religiosa.

    ResponderEliminar
  10. Já nasceu a filha da Dj Rita Egídio, Maxime Helena, fruto do relacionamento com um holandês. Segundo consta a Dj já é mãe de Francisco, Gonçalo, Rodrigo e Guilherme...ufa!

    ResponderEliminar
  11. Eu acho que é dever dos pais pensarem nos filhos quando escolhem o nome para eles. Se calhar no meio onde a Maria de move o nome Pia é aceitável, por ser "beto", e no meio de tanta Pureza, Benedita, Concha ou Caetana, uma Pia não destoe.
    As crianças querem sentir-se "normais" e preferem ser mais uma Maria que a única Pia.

    ResponderEliminar
  12. SN, são opiniões. Eu cá acho triste deixar de viver como queremos e fazer as escolhas que nos fariam mais felizes porque "os outros podem não gostar". Uma coisa é nós próprios não termos coragem de fazer escolhas raras e improváveis que chocam com a mentalidade de rebanho, agora repreender e tentar dissuadir os poucos que a têm?... Triste.
    A minha irmã chama-se Ana, um dos nomes mais comuns de sempre, e ouviu incessantemente durante toda a vida escolar o "Ana Banana Macaca Cigana", e acredite que não lhe ficaram mazelas psicológicas à conta disso. Os miúdos gozam com TUDO, se não é o nome são os óculos, ou a roupa, ou porque é gordo, ou porque é magro. O nosso dever como adultos é educá-los para a tolerância da diferença e não validar-lhes a noção que temos de ser todos iguais para não sermos gozados.

    ResponderEliminar
  13. Não escreveria melhor...
    Concordo inteiramente com a opinião da Alice.
    Comportamento de rebanho revela pouca imaginação e fraqueza de espírito.
    Nomes como: Martim, Matilde, Leonor e Beatriz - é aos pontapés...

    ResponderEliminar
  14. Pia não me encanta mas gosto muito de Pio. Só não poria por ser tão pequeno...

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)