Brincadeiras em torno do nome

10.4.14

 

Enquanto fazia uma pesquisa para um post, deparei-me com uma notícia que dizia que certo nome era o mais frequente nas vacas galegas. E isso lembrou-me de um episódio que se passou comigo, no recreio da escola primária. Enquanto brincava com a minha melhor amiga da altura, fiz um comentário do género sobre o seu nome; não estava a tentar provocá-la ou ofendê-la, apenas reproduzia o que tinha ouvido da minha própria mãe. Resultado: a minha amiga não gostou nada do que ouviu e a amizade ficou tremida durante um bom par de horas. Pior: quando relatei os acontecimentos à minha mãe, ela também não gostou nadinha de saber que a conversa com a minha amiga tinha começado com "a minha mãe disse-me que...". Pobre mãe, que apenas tinha tentado explicar-me por que motivo o animal de uma lenda tinha o mesmo nome da minha querida amiga! 

Serve esta história verídica para lembrar que até os comentários mais inocentes podem ganhar outras proporções e que as brincadeiras de crianças envolvendo nomes podem ser estimuladas, ainda que sem maldade, pelos próprios pais. E digo isto porque continuo a com a sensação de que os comentários mais depreciativos a respeito de alguns nomes próprios são feitos por adultos e não por criancinhas. 


10 comentários :

  1. Por acaso, depois de ler isto, lembrei-me de uma série de expressões ou associações que a minha mãe fazia, e faz relativamente a certos nomes.

    Por exemplo: Joana, Mimosa e Matilde são nomes de vaca (animal) porque em casa dela, todas as vacas eram assim chamadas; Rita puxa teté pum - é uma cantilena que vinha nos manuais escolares da altura dela que ela nunca esqueceu, pelo que este nome "vem sempre com música"; Ana magana fez xixi debaixo da cama, não quer que lhe bule, não quer que lhe toque, tem um menino que parece um batoque - é outra cantilena que vem sempre a propósito das Anas.

    Só me estou a lembrar destes, mas a lista é imensa...

    Agora penso que isto não é algo depreciativo, são associações que se fazem "dentro de casa" mas que correm o risco de sair ao público quando ainda não sabemos o que dizer e o que calar ( e eu até ao 12 não sabia!)

    ResponderEliminar
  2. Só me lembro da minha mãe ensinar-me a "Saia da Carolina tem um lagarto pintado", ela e eu, na altura, achávamos um nome muito estranho. Mas não acho que esta música arruine o nome, até acho muito fofo.
    Os adultos são preconceituosos, e as crianças seguem as suas indicações, se um nome é "cómico" ou "feio".
    Ah, lembrei-me que o meu avó dizia que Micaela, Mimosa, Preciosa são nomes de vaca... Mas isso não me marcou, pois pareciam-me nomes de fantasia!

    ResponderEliminar
  3. Aqui na minha zona costuma dizer-se que Matilde é nome de vaca, mas nunca liguei muito, apesar de não gostar do nome.

    ResponderEliminar
  4. Aqui na minha zona costuma dizer-se que Matilde é nome de vaca, mas nunca liguei muito, apesar de não gostar do nome.

    ResponderEliminar
  5. Ah não sou a única a achar que matilde é nome de vaca!!!!! Aqui dizem que sou tolinha e que nunca ouviram tal coisa mas nao consigo deixar de associar o nome ao animal. E se há nome que não consigo gostar é esse! Quanto a brincadeiras so me lembro fo ana rita pitolita, bacalhau, batata frita. Quantos pelis tem o gato, 1 2 3 4 :) mad estamos a contar que a nossa Mia sofra um bocado com isso. Quando dizemos o none dela ouvimos cada coisa.... de adultos claro!

    ResponderEliminar
  6. É curioso haver tantas pessoas a associar o nome Matilde com vacas, ainda a uns dias falei disso com a minha mãe e ela disse que devia ter tirado essa associação de um anúncio ou coisa do género. No entanto não me lembro de nenhum... também não gosto do nome e faz-me lembrar leite quando o oiço, sem querer ofender ninguém.

    ResponderEliminar
  7. Com o meu nome, foi no infantário que gozaram mais. E cantavam-no a rimar com cadela, panela, amarela, enfim... acho que as crianças arranjam de tudo para gozar ou fazer brincadeiras umas com as outras.Se não for pelo nome é pelos oculos, pelo aparelho nos dentes, por se ser mais cheiinho ou magrinho, alto ou baixinho. Acho que o segredo é mesmo levar na desportiva e brincar também.

    ResponderEliminar
  8. Lendo o Diário Bíblico, de hoje, vi o nome da santa Gemma Galgani, e lembrei-me de uma colega que tinha este nome e ainda grafado com apenas uma letra 'm': Gema. A gozação era imensa por mais de uma associação fora de propósito, que culminou na suspensão de vários alunos. A direção da escola tomou conhecimento do nome familiar da menina, Mima, e passamos a chama-la dessa forma, sem mais nenhum problema.

    ResponderEliminar
  9. Numa rábula do Raúl Solnado havia uma vaca que era Matilde, será daí?

    ResponderEliminar
  10. E eu que tinha q levar com o Margarina em vez de Margarida?! Aqui ñ me parece q fosse influência de adulto, é mesmo parvoíce da idade. Por exemplo, desculpem-me Andreias, mas este nome faz-me lembrar diarreia e ñ tive nenhum adulto em pequena a dizer-me isso.

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)