Nomes populares noutros países

6.2.14


A propósito do post sobre o ranking italiano, fiquei a pensar na popularidade do nome Ludovica e em como seria improvável encontrar uma menina portuguesa com esse nome. Sei que a usabilidade de um nome está sujeita a factores históricos e culturais mas gostava de saber se o facto de um nome se usar muito em crianças noutro país pode contribuir para mudar a vossa perspectiva sobre o mesmo? Ou seja, imaginar uma italianinha chamada Ludovica ajuda a tornar o nome mais interessante?

13 comentários :

  1. Talvez não funcione com os mesmos países para todas as pessoas, por exemplo, eu posso gostar da cultura, sotaque italianos, e por isso passar a gostar de Ludovica, mas vou continuar a ter em consideração o que pensam desse nome cá em Portugal. Neste caso, a maior parte dos portugueses não deve saber que existem Ludovicas jovens em Itália, eu teria de lhes dizer isso e talvez nem funcionasse bem como argumento. Para além disso, a cultura italiana, para os outros, pode não representar um argumento a favor, mas sim contra, especialmente se eles não virem os italianos como um exemplo a seguir...
    Basicamente o que quero dizer é: sim, para mim imaginar um nome que seja raro cá mas se use muito noutro país pode ajudar a gostar mais dele, isto se eu já gostar do país em causa. Agora, talvez esse país não sirva de "exemplo" para os outros, algo que eu também ia ter em consideração se quisesse mesmo escolher esse nome :)

    ResponderEliminar
  2. Hummm, acho que não
    Por mais que imagine milhares de bebés inglesinhas chamadas Olívia... Não consigo gostar do nome.
    Por mais que imagine milhares de bebés espanholitas chamadas Paula... Bem, este na verdade até me custa imaginar.
    Ou gosto do nome ou não gosto! Posso é gostar de um nome, e o facto de saber que é muito usado noutro país me faz gostar ainda mais dele (como é o caso de Amélia, por exemplo), ou então posso nunca ter reparado num nome e reparar graças à sua popularidade noutro país, mas se não gosto de um nome, até pode ser nº 1 de um país qualquer, não gosto e pronto...

    ResponderEliminar
  3. Tenho uma colega italiana e o nome em italiano pronuncia se Ludóvica. Assim gosto mais!

    ResponderEliminar
  4. A mim ajuda sim! Pelo facto de morar no estrangeiro tenho-me habituado a nomes como Virginie, Ludivine, Pauline que em Português iriamos directamente ligar a nomes antigos ou nada utilizados (Virgínia, Ludivina e Paulina). Por isso um grande SIM querida Filipa, acho mesmo que esta globalização do mundo ajuda a desconstruir muitos estigmas e medos em relação aos nomes!

    Rafaela

    ResponderEliminar
  5. Outra coisa interessante que se nota neste mundo global é que nomes em voga nuns países, são completamente demodé noutros. O meu, por exemplo, Rafaela, é um nome muito comum em Italia mas não há praticamente Rafaelas jovens. As Raffaellas italianas têm todas mais de 50 anos. Aqui na Bélgica, também nomes como Patricia, Janine ou Fabienne (Fabiana) são considerados nomes de senhora mais velha.Enfim... perspectivas!

    ResponderEliminar
  6. Ah... e agora que parece que pus as pilhas e a cada comentário enviado lembro-me de mais uma coisa. Um nome para menino muito na moda por estas bandas é Theofile ou Teophile. Sera que em Portugal alguém já pensar em ter um bebé Teófilo? ;)

    ResponderEliminar
  7. Eu acho que sim! Como a Rafaela diz e eu concordo totalmente o nosso mundo global oferece-nos outras visões e outros gostos. Para mim um nome ser muito utilizado num país não é que o torne mais bonito, mas torna-o mais ouvido, menos estranho. Ludovica é muito engraçado e Teófilo tem potencial dentro do seu segmento.

    ResponderEliminar
  8. Acho que sim, mas há nomes que só consigo mesmo gostar da grafia e pronuncia estrangeira . Conheci uma bebé francesa chamada Ophélie e apaixonei-me pelo nome. Mas se pensar em Ofélia não me transmite o mesmo encanto!

    ResponderEliminar
  9. Sem dúvida que sim! Por exemplo, as imagens usadas no blog também me influenciam porque às vezes ler o nome e olhar para elas parece que faz clic!!

    ResponderEliminar
  10. Para mim não, não acho Ludovica nada bonito, nem nunca tinha ouvido falar em tal nome. Mesmo pensando que há muitas em Itália, acho demasiado diferente.
    Se calhar os nomes usados no Brasil sim... consigo ver certos nomes com outros olhos: Manuela, Fernanda e Luísa, Artur, Vinicius,... Talvez porque a língua é a mesma e a cultura parecida.

    ResponderEliminar
  11. Concordo com a Mary, se não gosto de um nome, não é por saber que é popular em Itália, Inglaterra, França etc, que vou passar a gostar...acho que não faz muito sentido, a não ser claro que esteja a viver nesse mesmo país. Penso que os nossos gostos são influenciados por experiencias, de relacionar o nome a uma imagem ou personalidade.
    Em relação ao nome, não me soa bem, lembra-me Ludovina.

    ResponderEliminar
  12. Claro que a exposição ou mediatização de um nome nos media permite outro grau de abertura ao mesmo. Porém há nomes que prefiro noutras línguas porque adquirem outra sonoridade e outro encanto. E depois há aqueles nomes que realmente soam "a português típico". Por isso é que a lista de nomes internacionais existe. Esta não é mais que uma compilação de nomes que ficam bem em vários idiomas.

    ResponderEliminar
  13. Olá!
    Aqui no Brasil muitos nomes estão extintos por décadas.Tal como os nomes: Sônia,Ivone,Ivete,salete,Florêncio,Ari(y),Roque. Não há registros de batismos desses nomes aqui no Rio Grande do Sul há mais ou menos 40 anos.
    Falando sobre pronúncias, meu nome é Leandro e,não exite um ser vivo que pronuncie à fonética correta. Geralmente a pronúncia sai Liandro, principalmente pelos descendentes de italianos,espanhóis e alemães.

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)