Paulo - OK ou KO?

21.10.13


Quando foi divulgado que o pequeno príncipe do Reino Unido se chamava George, comentou-se muito que era um nome que já não se usava em Portugal. Eu sabia que não era bem assim - em 2012 tinham sido registados 109 Jorges, o que é um valor bastante elevado e, com boa vontade, até pode ser considerado um nome popular, mas entendia onde os comentários queriam chegar: não era uma tendência, um nome da moda. E não é. É um nome marcante dos anos 50, 60 e 70, tal como Paulo, pelo que é fácil prever que as reacções seriam as mesmas se este tivesse sido o nome escolhido para o bebé real.
Paulo ocupava o 6.º lugar em 1960 e o 2.º lugar em 1970. Na década de 90, Paulo manteve-se no top 25, ultrapassando sempre a fasquia dos mil registos anuais. Está em franca quebra desde 2005, mas em 2012 ainda estava na 51.ª posição do ranking, com 139 registos, ocupando em 2014 a 57.ª posição, abaixo dos cem registos. No Brasil, o nome aparece em 33.º lugar no ranking do Estado de S. Paulo, à frente de nomes mais modernos. 
O nome Paulo tem origem no latim "paulus" e significa pequeno, tal como Paulino. Ainda assim, é um nome maior do Cristianismo e por isso uma escolha popular entre os Papas. É também muito internacional, já que é bastante próximo das versões Paul, Paolo e Pablo. 
Curiosamente, a sua versão feminina, Paula, que teve semelhante sucesso na mesma altura, ouve-se muito menos hoje em dia, como comprovam os 16 registos de 2012. Na vossa opinião, Paula está mais datado do que Paulo? Será que Paulo beneficia do seu estatuto de nome de Apóstolo para se manter mais intemporal?
Na vossa opinião, Paulo está mais para OK ou para KO? 

18 comentários :

  1. Acho que irá voltar, a seu tempo.
    Como Paula se ouve menos, se calhar até volta primeiro ;)

    ResponderEliminar
  2. Por acaso o meu pai até se chamava Paulo Jorge, mas Paulo é um nome que eu não colocaria. No entanto, acho que tem tudo para voltar a ser popular.

    ResponderEliminar

  3. Vou ser sincera, Paulo e Paula são nomes que estão "na lista" dos que menos gosto, não me soam nada bem e desde sempre...

    Eu não consigo ver Paulo ou Paula voltarem a ser populares...assim como: Sónia, Carla, Jorge, Carlos, Isabel. (vejo-os inseridos neste grupo)
    E neste grupo o único que eu não desgosto é Jorge, mas também, não o consigo ver de volta à popularidade.

    ResponderEliminar
  4. KO

    Acho que há tantos nomes melhores e com menos registos...

    ResponderEliminar
  5. Por acaso até considero Paula ligeiramente mais usável do que Paulo, não sei bem porquê. Mas sim, é verdade que são nomes datados hoje em dia, e não consigo imaginá-los a retomar popularidade, mas também nunca conseguimos prever a nova onda de nomes, não é verdade? :)

    Filipa, será que não seria interessante fazer um post 'adivinhatório' de que tipo de nomes estarão na moda daqui a 15, 20 anos? Será que voltam os dos anos 80 e 90? Ou usar-se-ão os modernos e de origem estrangeira?

    ResponderEliminar
  6. OK, tanto para Paulo como para Paula.

    ResponderEliminar
  7. Márcia, era uma boa ideia. Porém, acho que teríamos de prever as escolhas dos Martins, Leonores e Matildes que nasceram nos últimos 12 ou 13 anos, porque acho que a minha geração (tenho 21), como não teve desses nomes nos colegas de turma, é capaz de continuar a ir por aí. Acho que só assistiremos a uma possível mudança de paradigma naquilo que é "a moda" daqui a 15/20 anos.

    ResponderEliminar
  8. Confesso que falei dos 15 a 20 anos esquecendo-me do que tinha dito no comentário. :p Façam-se apostas, então. :)

    ResponderEliminar
  9. Sol, exactamente. Também acho que os nomes antigos/medievais/monárquicos só deixarão de estar na moda quando forem as pessoas que os têm a ter filhos. A questão é, que tipo de nomes escolherão? :)

    ResponderEliminar
  10. KO. Mas Paula ainda está pior que Paulo...

    (e gostei muito da sugestão do post sobre os nomes de daqui a 15/20 anos!)

    ResponderEliminar
  11. Eu sou da opinião de que Paulo acaba por beneficiar da associação à religiosidade e de ser um nome comum e reconhecível por todos, não diria que é um OK nem um KO é uma coisa sem graça algures pelo meio dos dois. Conheço Paulos com 50 anos, com 20 anos e com 4 anos (a este pequenino chamam-lhe Paulinho e acho que o diminutivo lhe assenta bem). Pessoalmente, é KO porque não consigo gostar do nome mas acho que num quadro geral não é assim tão mau.

    ResponderEliminar
  12. Não desgosto de Paulo. É um nome internacional é em certos sítios, considerado exótico. Acho que vai continuar a ser usado. Paula nem tanto, mas a Laura Pausini deu o nome Paola a filha dela...

    ResponderEliminar
  13. Eu se fosse rapaz era Paulo, já nascida na segunda metade dos anos 80. Se bem que a ideia já vinha de quando a minha irmã nasceu na segunda metade dos anos 70.

    Nunca gostei muito do nome, mas acho que não está tão ultrapassado como outros nomes dos anos 70, talvez pq sempre se usou, foi uma moda, mas não uma moda repentina, se é que me faço entender...

    Entre Paulo e Paula, prefiro Paulo, penso que Paula é mais datado...

    ResponderEliminar
  14. Não gosto de Paulo, nem de Paula.

    ResponderEliminar
  15. Nao gosto nem de um nem de outro...

    oleaoeaprincesa.blogspot.com

    ResponderEliminar
  16. KO, prefiro Paula, ou melhor, Maria Paula.

    ResponderEliminar
  17. Tenho ojeriza do meu nome desde pequena. Acho feio, soa masculino, não tem nada depoético e o diminutivo então, me dá nojo. E ler os comentários das pessoas me causa mais revolta contra aqueles que me deram esse nome, porque vejo que ninguém gosta. Assim como eu todos acham auma abominação esse nome!

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)