Iria

7.2.13


Uma prima muito querida está grávida de uma menina e, a pedido da mesma, toda a família tem contribuído com sugestões para o nome. Só os comentários das minhas tias davam pano para mangas mas hoje fico-me pelas sugestões do meu avô: Maria Clara ou... Iria. Ao longo dos seus 88 anos, o meu avô assistiu à escolha do nome de cinco filhas e seis netas, e agora, chegada a vez da primeira bisneta, não me desiludiu! Maria Clara é uma escolha muito atual e Iria seria uma ótima alternativa aos populares ÍrisIara e Irina. Se o meu adorado avô tivesse um computador, quase arriscaria dizer que andava a ler o Nomes e mais Nomes! 
O nome Iria deriva do grego Eirene, o mesmo que originou Irene e, portanto, também significa "Paz". Li numa referência à Santa Iria que esta teria sido morta por culpa de um tal de Britaldo. Ora, Brites e Iria seriam nomes dignos de um qualquer romance de cavalaria mas, para ser mais exata, na Idade Média, Iria grafava-se Eyrea... E regressando novamente a Santa Iria, o seu nome também parece estar na origem do nome Santarém, através de Sancta Irene
Um nome tão antigo merece uma visitinha aos registos da Associação dos Amigos da Torre do Tombo, onde é possível encontrar referências a... 
  • Iria Antónia
  • Iria Caetana
  • Iria Madalena
  • Iria Rosa
  • Iria Teresa
  • Iria Teodora
  • Iria Vitória
  • Bárbara Iria
  • Joana Iria
  • Matilde Iria

É muito pouco provável que a minha futura priminha se venha a chamar Iria, mas o meu avô não deixa de ter a sua razão! E desse lado, o que pensam de Iria? Vêem nele o mesmo problema verbal de Mia e Lia? 

______________
Sobre o problema de duplicação dos comentários: não sei bem como mas, regressando ao formato original de pop-up, deixam de aparecer os dois formulários, bem como os comentários repetidos; contudo, nas páginas estáticas, o problema subsiste, já que estas abrem os comentários na própria página, por defeito. Infelizmente, os meus conhecimentos não chegam para resolver o problema na sua totalidade mas, pelo menos, "meio problema" já foi resolvido. Esta alteração já não permite a resposta direta a cada comentário, o que é uma pena! 

46 comentários :

  1. Conheço uma Iria que deve andar pelos 30 anos. Santa Iria é nome de uma localidade próxima de Lisboa. Prefiro Maria Clara, seria uma escolha interessante.

    ResponderEliminar
  2. Por acaso nunca tinha associado Iria ao verbo ir :$ Talvez porque nunca diga, "Eu iria"... portanto parece-me perfeitamente usável... Acho um nome usável, mas dificilmente me lembraria dele, conheço apenas uma senhora Iria com uns 60 e tal anos... Do resto só conheço mesmo Santa Iria da Azóia e Póvoa de Santa Iria :P

    Já agora as outras sugestões para o nome da bebé também são interessantes?

    ResponderEliminar
  3. Iria do verbo ir como nome? Nao, nem pensar.

    ResponderEliminar
  4. Por acaso quando li o nome neste post pela primeira vez não associei ao verbo "ir" talvez por automaticamente ter lido "Íria" e não o tempo verbal iria. Também não associei a Póvoa de Santa Iria nem a Santa Iria da Azóia pois ambos se lêem como o tempo verbal do verbo ir. Nunca conheci ninguém com esse nome e acho uma óptima alternativa a Irís. Acho muito original e quiçá mesmo internacional. Gosto muito :) Já agora, só para tirar a dúvida, lê-se Íria como supostamente li ou é suposto ler-se Iría com entoação no segundo "I"?

    ResponderEliminar
  5. Íria gosto, Iria não gosto pelas mesmas razões que não gosto de Lia e Mia ;)

    Gosto de Íria e Maria Clara, belo avô :)

    ResponderEliminar
  6. Não associo Iria ao verbo, mas pronuncia-se da mesma forma, certo? (eu penso que sim, mas os comentários deixaram-me na dúvida).
    Lembra-me sim é "Póvoa de Sanat Iria", embora eu nem tenha nada a ver com essa terra... Sem ser isso, acho um nome bem bonito! Assim com um cheirinho vintage :)

    ResponderEliminar
  7. Vcs não usam o verbo conjugado "Iria" (iria mas não vou mais).
    Não daria para usar esse nome aqui no Brasil, seria bastante confuso..

    Gosto de Irina e Íris!

    ResponderEliminar
  8. Aqui aconteceu-me o mesmo que com Zaira. Li Zaíra.
    Agora li Íria.
    Não sei porquê mas soa-me melhor o 'i' com acento!
    Iria não gosto...

    ResponderEliminar
  9. Iria forma verbal ou não achei surpreendentemente fresco. Que grande avô *.* Confesso que gosto do nome. Acho delicado, curtinho, é antigo mas não se ouve por cá e soa moderno. Nem sequer sabia que era um nome aprovado. Realmente gostei muito...É original e invulgar mas único e doce.
    E o facto de ser ou não uma forma verbal não causa confusão porque não pensaria imediatamente no nome dessa forma tal como não o faço com Mia e Lia.

    P.S: Tmb gostei muito de Maria Clara.

    ResponderEliminar
  10. Fui apanhada de surpresa com a questão da pronunciação, porque nunca tinha pensado nisso, já que Iria, lido tal como a forma verbal, é um nome que até se ouve aqui e acolá nas mulheres adultas vianenses e, pelo que percebi, é tendência que se estende até à Galiza.

    Patrícia, eu uso a forma Condicional com alguma frequência... "Até iria ver o concerto dos Muse, se tivesse bilhete", por exemplo...

    ResponderEliminar
  11. A Patrícia está a confundir, em Portugal usa-se o condicional, não se usa é muito o gerúndio (diz-se mais "a gente estava a comer" em vez de " a gente estava comendo").

    Iria é uma palavra grave, lê-se como a forma verbal. Para ser "IH-ri-a" teria de ter acento no i.

    ResponderEliminar
  12. O nome Ísis também aparece sem acento no I tanto na lista de nomes admitidos como na lista de registos de 2012,no entanto a pronuncia é a mesma que Íris.
    Aliás, penso que Isis está mesmo errado, leva acento, como podemos comprovar se formos à Wikipédia:
    http://pt.wikipedia.org/wiki/%C3%8Dsis

    Portanto Iria ou Íria, acho que pode ficar ao critério de cada um.

    ResponderEliminar
  13. Iria, tal como Mia ou Lia (tempos verbais) não considero nomes, talvez diminuitivos, mas mesmo assim.
    Iria ver o filme mas não posso. O meu gato Mia muito durante a noite, ou Lia dois livros ao mesmo tempo mas NÃO gosto de fazê-lo.

    ResponderEliminar
  14. Mary, regras de acentos não é ao critério de cada um. Das duas uma, ou passaram mal para a lista, ou então o tal senhor acha que se deve ler "i-SIZ". Acho que acredito mais na primeira opção. Embora a segunda não me espante... Por exemplo, Dário não era permitido, só Dario (da-RI-o). Agora são ambos. Seja como for, quem sabe ler lê "i-RI-a" e não "IH-ria", assim como "ZAI-ra" e não "Za-IH-ra". Cmps

    ResponderEliminar
  15. Peço desculpa mas... Se eu quiser registar uma filha Iria mas dizer Íria sou livre disso, e os outros são livres de dizer que está errado. Ponto. :)
    Se Isis é um erro (que é, quase de certeza), quem me garante que Iria e Zaira também não são.
    Conheço uma Mélissa porque é assim que a mãe gosta de pronunciar, e o correcto é Melissa. Faz-me confusão quando a oiço dizer o nome mas não digo nada, ela é que sabe.
    E podia escrever aqui uma lista de nomes que conheço com várias pronuncias, embora apenas uma seja a correcta, mas lá está, dizer a correcta ou a errada, é ao critério de cada um. A lei limita-nos a uma lista de nomes, mas felizmente não nos limita de os pronunciar como bem entendermos e ainda bem.

    ResponderEliminar
  16. Eu sou de Tomar e foi nesta cidade que o tal Britaldo (filho do então governador da região) atirou Iria (que depois se tornou na Santa Iria) ao rio Nabão. Isto porque, Iria tinha seguido a sua vocação religiosa e ido para um mosteiro e quando Britaldo a viu apaixonou-se perdidamente. Doente de amor, desesperado e com febre exigia a presença de Iria que lhe pediu que a esquecesse porque o seu coração era de Deus. Britaldo concordou com a condição de que ela não pertencesse a mais nenhum homem. Tempos depois, um outro homem (que penso que também se tinha apaixonado por ela, e sabia do que ela prometera a Britaldo) deu-lhe a beber um chá que que fez inchar e parecer que estava grávida. Britaldo sentiu-se de tal modo atraiçoado que, furioso, a seguiu durante um dos seus passeios, a apunhalou e atirou o seu corpo ao rio Nabão.
    Todos os anos a 20 de Outubro as crianças das escolas levam uma flor para atirarem ao rio em memória de Santa Iria.

    Ao lado da ponte de onde foi atirada Iria, existia uma capela onde ela costumava rezar e por isso tomou o seu nome; tendo sido esculpida uma estátua sua do lado de fora da capela, voltada exatamente para o rio.
    Reza a lenda que quando o rio Nabão transborda, a água nunca sobe acima dos pés da estátua de Santa Iria.


    Ah!! E apesar de viver na cidade onde esta Santa é venerada, nunca tinha ouvido o nome Iria até há uns 4 anos atrás, quando ouvi a mãe chamar a sua filha 'Iria' que devia ter uns 8 anos.

    ResponderEliminar
  17. Mary, eu não digo que não pode! Aliás, sempre achei esta lista um abuso de autoridade, cada um deveria poder dar o nome que quiser, desde que não seja excessivamente fantasioso ou do tipo "Benfica" e "Portugal". Além disso, esta lista tem imensas incongruências e já se torna anedótica. Katie e Nancy são aceites, mas Kevin e Joshua não. Sheila é, Natasha não. Ruth e Elisabeth são, Judith não. E porque não Tomaz, Luiz, Diniz, nomes tradicionais portugueses (que apesar de terem uma variação mais recente não o deixam de ser) quando se pode coisas como Barac? Por vezes penso que eles já andam mais permissivos e que é uma questão de as pessoas reclamarem, mas depois não aceitam Ryan ao mesmo tempo que aceitam Kyara. Não entendo.

    É livre de dizer como quiser, mas uma coisa é Vanessa ou Melissa estar sujeito a pronuncias diferentes consoante a abertura da vogal (não há um "mais correcto", isso é invenção), outra é tornar uma palavra grave em esdrúxula. Até porque conheço uma Iria que diz "i-RI-a" e temos a Santa Iria. Eu até acho que Íria poderia muito bem ser um nome aprovado, uma variação, e quem cria os nomes são os humanos, portanto... Mas neste caso o intuito é mesmo que se leia "i-RI-a". Só isso. :)

    ResponderEliminar
  18. Aqui está uma lista de nomes que conheço com mais do que uma pronuncia:

    Ema: Êma, Éma
    Letícia: Léticia
    Miriam: Miriame, Miriã
    Melissa: Mélissa
    Enzo: Ênzo, Énzo
    Ivan: Ívan, Iváne
    Aline: Áline, Alíne
    Marisa: Márisa
    Marina: Márina


    Mais: na lista de nomes registados há alguns nomes que estão separados pelo nº de registos com acento e nº de registos sem acento, mas alguém acredita que todas aquelas 44 Iris, sejam mesmo I-ris, aqueles 25 Raul sejam mesmo Rául, aquelas 22 Leticias sejam mesmo Leticías?
    São erros, como é óbvio. Ora uns senhores do registo põem acento ora outros não põem.

    ResponderEliminar
  19. Eu estou com o anónimo, a pessoa até pode chamar como quiser, mas existem regras de gramática.

    Por exemplo, Carina não se lê Cárina, nem Marisa se lê Márisa. Agora se os pais escolhem Carina e dizem Cárina isso é outra questão e está ao critério deles... Logo Iria é Iria, não Íria. Em português uma palavra para ser exdrúxula tem de ser acentuada. Por exemplo, quando eu digo o meu segundo nome quase toda a gente escreve Patricia, mas o correcto é Patrícia, porque se for escrito sem acento, a sílaba a acentuar seria o Ci.

    Agora por exemplo uma Mónica que tenha nascido na Inglaterra chama-se Monica, acentua-se a mesma o Mo, mas não tem acento porque estamos a falar noutra língua com regras de gramática diferentes.

    As pessoas podem dizer os nomes como quiserem, mas as pronúncias Léticia, Mélissa, Áline, Márisa, Márina estão erradas, a não ser que registem assim os filhos, o que no caso de Léticia deve ser impossível de todo porque nenhum palavra portuguesa é acentuada na quarta sílaba a contar do fim. A questão de Êma ou Éma, sinceramente acho que estarão as duas correctas, uma vez que sabemos que a sílaba acentuada é a E, mas não sabemos como se deve abrir o E.

    ResponderEliminar
  20. Vai para aqui um belo debate :)

    Sónia, para mim Carina é /Cárina/! nunca ouvi ninguém a dizer /Cârina(?)/. Marisa, Melissa, Marina sim, mas Carina não :s

    E Nair? É /Na-ir/, certo? porque às vezes fico a pensar se não será /Nair(e)/, isto é, "ai" como ditongo...

    ResponderEliminar
  21. Creio que Nair, sem acento, lê-se "Na-ir". Da mesma forma que raiz não leva acento e lê-se "ra-iz". Não tenho nenhum doutoramento na área, mas para palavras acabadas em r ou z a regra é diferente (para todas as terminadas em consoante, talvez).

    ResponderEliminar
  22. Perdão, mas todas em consoante não. Temos o caso de Luís e Luiz. Deve ser a regra do Z e do R.

    ResponderEliminar
  23. Infinitiva, as pessoas podem dizer Cárina, mas correctamente deve ser lido Carina. A sílaba tónica é o Ri, logo é lido Carína.

    Uma palavra só é exdrúxula quando é acentuada na terceira sílaba a contar do fim. Talvez Carina tenha sido um exemplo de mau aportuguesamento, pois para ser lido como em inglés devia ser escrito Cárina e não Carina.

    As palavras acabadas em consoante são agudas, por isso para ser nomes como Válter, Nélson em português têm de ser acentuados para ser graves.

    O caso de Luís e Nair pode ser explicado pelo seguinte "Quando a vogal tónica i ou u não forma ditongo com outra vogal imediatamente anterior, é de regra colocar-lhe o acento agudo, precisamente para evidenciar que há um hiato, ou seja, que as duas vogais pertencem a sílabas diferentes. É o que acontece com as palavras Luís, miúdo, saúde, país, juízo, etc. – regra que se aplica também às palavra raízes.

    No entanto, existem alguns casos em que a vogal não leva acento agudo, ainda que não haja ditongo com a anterior: sempre que, depois do i ou do u tónico estejam as consoantes l, m, n, r, z – desde que estas não iniciem nova sílaba – ou o dígrafo nh."

    Normalmente quando temos dúvidas o Ciberdúvidas explica-nos bem :)

    ResponderEliminar
  24. Bem a Xoru sou eu que confundi aqui as contas do google :$

    ResponderEliminar
  25. Sónia (Xoru), obrigada pela explicação, quer sobre Nair quer sobre Carina/Cárina (embora acredite mais na teoria do mau aportuguesamento). :)

    ResponderEliminar
  26. Conheço uma Senhora Iria com uns 70 anos, que é um amor (: E sempre ouvi pronunciar iría, como o verbo, mas estranhamente nunca associei a isso!

    ResponderEliminar
  27. Então e o nome India que aparece na lista de nomes admitidos sem acento???
    Tambem é In-día e não Íh-ndia!???Não me parece!
    Conheço uma menina pequena com esse nome e é Índia que lhe chamam, como o país!
    E pelo menos a Ana Malhoa chama a filha Índia também!!
    Realmente concordo com a Mary: é mesmo ao critério de cada um , afinal nem os responsaveis pela lista sabem acentuar os nomes

    ResponderEliminar
  28. "afinal nem os responsaveis pela lista sabem acentuar os nomes"

    Que novidade. :) Então no registo é que deve ser. Veja-se "Estevão"... Devem pensar que uma palavra com til não pode ter um acento.

    ResponderEliminar
  29. Atiro mais uma acha para a fogueirinha ]:) eheheheh

    Temos Érica, Erica e Erika, todos admitidos. Mas assisto muito a Éricas dizerem que são Ericas (deve ser mais fino, sei lá...)

    Então e os Rúbens ou Rubens?
    Tenho para mim que se diz rÚben, mas oiço tanta coisa assombrosa que às vezes até duvido... lol
    É ouvir a mãe dizer que " ontem o meu RUBANE (credo, senhores, que medo...)"; ou que o seu RÚBÉNE, blablabla... Ou ainda que o RuBÉM...

    Já Iria, até é sonoramente agradável, mas não posso deixar de concordar que a Lia lia o livro, o gato mia para a Mia e a Iria iria dar uma volta...E sim, Iria lembra-me a Póvoa (é perto de minha casa) e dá-me imensa vontade de começar a cantar: "a treze de Maio, na Cova da Iria, apareceu brilhante a virgem Maria..." (não sou católica...lol)

    ResponderEliminar
  30. Xoru, concordo com você, quando tenho dúvidas consulto o ciberdúvidas.

    ResponderEliminar
  31. No Brasil, até agora, a pronúncia do nome próprio é [Í.ri.a], mas como este país é imenso, de repente algum brasileiro pronuncie [i.RÍ.a], que nem o canto religioso, que acredito que seja por adaptação à escala musical ou mesmo por ser a pronúncia da variante do país.

    ResponderEliminar
  32. A propósito de acentuação, aqui no Brasil, mesmo que no registro conste erro na grafia, o erro não persiste na pronúncia. Por exemplo, uma pessoa que se chama Maria de Fátima todos a chamarão dessa forma, mesmo que no registro o nome Fátima não tenha recebido acento. A família deveria solicitar o acerto, e mesmo que não o faça, será sempre pronunciado Maria de Fátima.

    ResponderEliminar
  33. Continuo a achar que Iria se diz como a forma verbal.
    Até encontrei uma referência a "Íria", com acento no primeiro I, mas não têm a mesma etimologia.
    Acrescento ainda que no Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa, de José Pedro Machado, Isis aparece grafado sem acento...

    ResponderEliminar
  34. Então pronuncia-se isÍs? Que estranho!

    ResponderEliminar
  35. Conheço algumas Isis e proncunciam EXACTAMENTE como Íris, nunca vi nenhuma dizer Isís!

    ResponderEliminar
  36. É verdade, só ouço Ísis. Vale lembrar que na Língua Portuguesa os nomes próprios obedecem às mesmas regras dos nomes em geral. Em se tratando de paroxítono terminado em 'S' leva acento no primeiro I, mas como é grafado no dicionário sem acento, neste caso a pronúncia é isís. Muito feia, mas correta.

    ResponderEliminar
  37. Sendo assim a pronúncia correta do nome Isis é semelhante a Dinis. Só que ninguém vai pronunciar dessa forma por falta de conhecimento.

    ResponderEliminar
  38. Nessa mesma situação há de ter vários outros nomes os quais desconhecemos a pronúncia e nem ao menos desconfiamos, pois é de costume fazer associação com outros que não guardam relação. Fiquei curiosa em relação ao nome Íris, tem ou não acento no primeiro I?

    ResponderEliminar
  39. Um exemplo de associação equivocada encontra-se entre os nomes Dejanira e Djalma, ou seja, o nome Dejanira passa a ser grafado Djanira.

    ResponderEliminar
  40. A informação do livro "Que nome darei ao meu filho?" é que são acentuados o primeiro I dos seguintes nomes: Íris (do grego Iris) e Ísis (do egípcio Ast). O nome Iria não está acentuado e é apontado como uma variante (sem especificação do idioma)do nome Irene (do grego Eirene).

    ResponderEliminar
  41. Visto que o nome Iria é uma variante, é importante informar que é incorreto adaptar variante para outro idioma, deste modo a grafia não tem acento e lê-se iría. É o caso, por ex. da variante espanhola Diego que ao ser admitida deve-se grafar e pronunciar como os espanhóis: Diego [di.ê.gu].A adaptação é feita somente da forma original (latim, grego, hebraico, germânico, eslavo, teutônico, etc) e nunca da derivada (inglês, francês, italiano, espanhol, etc)

    ResponderEliminar
  42. Vou ter de pesquisar bastante o nome de meu filho. É tema muito complexo. Estou sabendo que os argentinos chamam de "macaquitos" os falantes da Língua Portuguesa que efetuam adaptações de variantes (línguas derivadas).

    ResponderEliminar
  43. Uma vez mais, o debate segue por um caminho que não consigo acompanhar, por falta de conhecimentos :(

    Com acento ou não, eu digo Ísis...

    ResponderEliminar
  44. Quando estou pensando em nomes para futuros filhos (bem futuros), penso também em nomes para gêmeos. Meu par preferido para duas meninas atualmente seria "Luzia" e "Irene". Contudo, às vezes penso se não seria mais coerente os pares "Luzia e Iria" e "Lúcia e Irene". Acontece que apesar de também gostar de Lúcia e Iria não usaria nenhum dos dois: "Lúcia" por ter uma pessoa muito próxima com esse nome e "Iria" porque, apesar de achar interessante, não consigo deixar de associar ao verbo!

    Ps.: Acho pouco provável que tenha gême@s, mas vai que... Rsrsrs,

    ResponderEliminar
  45. Como exemplo de associação equivocada, lembrei-me de Dario e Mário. Dario é grafado sem acento, portanto a pronúncia é daríu. Por não recebermos orientação, a forma errada 'Dário' por associação a Mário consta dos registros dos brasileiros. Em muitos outros casos, a forma correta desaparece para dá lugar a errada que está na moda. Fazer o quê?

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)