Nomes dos anos 80 - best of: Carina

29.1.12


Carina, sendo o diminutivo de Catarina, significa pura ou casta, mas há autores que o referem como italiano e, assim, significaria "querida pequena". 
Na lista não oficial dos nomes femininos mais usados em 1980, Carina não ocupou uma posição cimeira, ficando-se pelo 41.º lugar, mas eu conheço tantas que acredito que tenha sido mais popular a partir dessa data. Na verdade, no início da década de 90, Carina estava bem posicionado, ocupando a 27.ª posição do ranking, com 581 registos mas, desde então, a sua popularidade diminuiu consideravelmente e em 2014  ficou-se pelos 20 registos.
Em 2011, Carina teve apenas 25 registos e, pegando no comentário da Rute, teve apenas mais três registos do que o exótico Safira e tantos quanto Rosa, Cíntia e Elisa. 
Pessoalmente, acho que a pronunciação do nome acabou por prejudicá-lo; já disse aqui que acho que as vogais acentuadas perderam terreno para as mais suaves e como pelo menos no Norte do país, Carina diz-se Cárina, é uma possível justificação. Porém, com a crescente popularidade dos nomes curtos, essa tendência poderá inverter-se, basta reparar em Lara, Laura, Eva e Clara, por exemplo. E mais: se de facto a letra K passar a ser aceite sem reservas nos nomes portugueses, Karina poderá ser uma boa alternativa a Kátia. 

  • Grau de usabilidade: 14


8 comentários :

  1. Aqui é mto mais comum Karina, aliás não conheço nenhuma Carina. Estudei com uma KarinE q hj é mãe da Anna Elisa de qse um ano :)
    Acho q misturei os assuntos, rs...

    ResponderEliminar
  2. Como há sempre tendência para se dizer Cárina, eu não gosto muito.. :/ Actualmente conheço 3 Karine's e uma Cárin, mas também já o referi aqui, e gosto bem mais ;)

    ResponderEliminar
  3. Pois eu também nunca gostei de ouvir Cárina (aqui mais a Sul também têm essa mania, se Marina e Marisa dizem bem, Carina dizem sempre mal), mas parece que quase ninguém percebe que não se lê Cárina. Bem no outro dia recebi um email de trabalho de um Karino, fiquei :o pelos vistos embora seja português é descendente de indianos, mas não sei bem de onde veio aquele nome...

    ResponderEliminar
  4. Eu, nascida nos anos 80, tinha várias Carinas na turma. Pior, quase todas Ana Carina. Talvez por isso, acho ambos (Ana e Carina) nomes demasiado banais

    ResponderEliminar
  5. Eu conheço uma Anna Karina (nascida na Venezuela).

    ResponderEliminar
  6. Já no tempo nos romanos havia Carina, que significa querida. Mas prefiro Catarina que me soa mais português e sem confusões de pronunciação.

    ResponderEliminar
  7. Ora aí está uma "luta" que tenho tido toda a vida! Nasci em 1973, não conheço nenhuma outra Carina mais velha ou da mesma idade que eu. A minha mãe escolheu este nome por uma familiar dinamarquesa! Faço questão de frisar que não sou Cárina mas Carina, sem acento. Todas pessoas próximas pronunciam correctamente o meu nome, mas pessoas que vou conhecendo tenho sempre, mas sempre, que salientar a questão da acentuação!

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)