Afonso, Martim, Rodrigo e Tomás
- popularidade ao longo dos anos -

30.5.11


Tal como no caso das meninas, os nomes que hoje são populares revelavam um certo declínio em 1980. Este gráfico reafirma ainda o que se tem dito por aqui muitas vezes: Martim é um exemplo claro de um nome da moda, já que ao longo dos anos os valores revelados são praticamente insignificantes. Por fim, resta referir que aquele pico de popularidade em Rodrigo não é tão gritante quanto parece - na verdade, entre 1973 e 1979 as frequências mantiveram-se sempre acima dos 100...

4 comentários :

  1. Não fazia ideia da popularidade destes nomes há uns valentes anos atrás, pq não conheço nenhum Afonso, Martim ou Tomás que seja idoso. Rodrigo é o nome do meu avô, nascido em 1935, e como já referi, era tb o nome do padrinho dele que deve ter nascido antes de 1920.
    Na minha família o nome dos homens nascidos entre 1920 e 1980, não segue estas tendências. O meu pai e o meu avô paterno são Álvaro, pq é quase herança familiar. Os tios são Jorge, Luís,Fernando,Serafim e os primos são José Carlos, Ricardo Jorge, Luís Miguel, Pedro, Paulo Sérgio, Sérgio, José, Luís, Fernando e Rodrigo Jorge(afilhado do meu avô). Esta estatística surpreendeu-me mesmo!

    ResponderEliminar
  2. Martim é uma surpresa, pois sempre pensei que fosse um nome tradicional, mas já vi que não. É mesmo moderno!

    ResponderEliminar
  3. O meu trisavô chama-se Afonso, o filho dele (meu bisavô) Manuel Afonso. Não tenho nenhum Martim nem Rodrigo na família, nas ultimas gerações.
    Todos estes nomes são muito mais antigos do que "parecem". Não sei se se lembram do livro "Eurico o Presbitero", uma personagem é o Roderico, o rei dos visigodos. Ou seja Rodrigo é um nome anterior à existência de Portugal!
    Martim parece-me que será um nome medieval e que caiu em desuso durante bastante tempo. A popularidade do nome próprio Martim é indiscutível pelo grande número de pessoas que têm como apelido Martins. Por exemplo um Martim que tivesse um filho Afonso, chamava-se Afonso Martins (Martins=filho de Martim). Por isso tantos nomes de família são adaptações de nomes próprios: Rodrigues=filho/a de Rodrigo, Nunes = filho/a de Nuno, Gonçalves = filho/a de Gonçalo, etc

    ResponderEliminar
  4. Dora, o post de hoje foi a propósito deste comentário... De facto, Martim perdeu-se no tempo, mas voltou cheio de força! A pergunta que faço é: o que o trouxe de volta?:D

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)