Há quem tenha sorte... IV

29.3.11


Bem, neste caso é uma família inteira... Gostando-se ou não de todos os nomes, temos de admitir que que há aqui uma bela dose de inconformismo! 
Então, Virgílio Manuel, actualmente casado com Maria Lucena (sendo que neste caso, Lucena é apelido), é pai de Violeta e Sancha. Além disso, é também pai de Tâmara e avô de Flor.
O elo comum é esta gente toda é o Virgílio. Será que o facto de ele ter um nome pouco habitual condicionou a escolha dos restantes nomes (excepção feita ao nome da esposa, claro)? E Flor está ou não na moda?

22 comentários :

  1. eu sempre gostei de violeta. Acho um nome feminino e fofinho. Sancha, deve ser de importação espanhola ;)

    e flor/flora está sem duvida na moda

    ResponderEliminar
  2. É interessante, sim :) Tantos nomes diferente! Quebra totalmente a minha teoria de que uma pessoa com um nome diferente escolhe para os filhos nomes banais! ;)Gosto de Lucena (embora não seja primeiro nome), Violeta acho muito bonito, Tâmara interessante, Sancha, direi eu, muitíssimo invulgar ( e ainda um bocadinho difícil a associar a uma menina pequena, pois é muito forte).
    Interessante também pois os nomes são têm nada a ver uns com os outros (aparentemente), mas são invulgares no bom sentido.

    ResponderEliminar
  3. Ah, esqueci-me da parte da Flor! Nenhum dos outros esteve na moda, Flor acho que começa a estar.
    De todos é aquele que é mais "moda". À excepção de Violeta, Flor é mais "usável" que Tâmara e Sancha.

    Ah, Sancha faz-me lembra a Idade Média. Ouvi há uns 2 anos o nome de uma menina que é Ana Urraca. Tanto Sancha como Urraca foram nomes utilizados pela nobreza, mas extinguiram-se quase por completo.

    É verdade, o nome Urraca já foi falado?

    ResponderEliminar
  4. Adoro todos. Gosto de Virgílio :) é um nome com peso histórico, Lucena é exótico, Violeta e Flor são queridíssimos e Tâmara é doce (em inglês pronunciamos "Tam-AH-rah") O único nome que talvez não incluía é Sancha, pela pura razão de viver no norte do país e de já o ter ouvido com pronúncia do Porto: soa menos delicado um bocado quando lhe adicionam mais 2 ou 3 vogais...:D

    ResponderEliminar
  5. Urraca!!! :/ Pobre Ana Urraca...deviam passar Urraca para a lista de nomes desaprovados em Portugal. Bem , ao menos pode sempre usar só Ana. :(

    ResponderEliminar
  6. Sancha faz-me lembrar Arantxa - quer a boneca que fazia furor nos finais dos anos 80, quer a tenista Arantxa Sanchez Vicario.

    Urraca faz-me lembrar Urro e Barraca; não sei se já o comentei individualmente, mas tendo que comentar hoje, diria que é demasiado medieval...

    Também gosto bastante de Violeta - mas se usasse esse nome e alguém me dissesse "ah, como a filha da Jennifer Garner" ficava aborrecida ;D

    Kate Bee, eu também moro no Norte do país :D os nomes que a pronúncia nortenha me arruína são os terminados em "ena" - que passa a "éna"; os que têm V; os que começam por "an" e que passam a "áin" (ex: Ângela - áingela) e todos os "a" que se tornam muito abertos (Mariána; Joána)...

    ResponderEliminar
  7. :) Urraca é muito feio, faz-me lembrar Urro e são sons violentos paa mim...

    Isto das pronuncias é engraçado.Vivo no Algarve e alguns nomes são estropiados: Sofia é Sefia; Pedro é Pedre, Gonçalo, Gonçale, enfim, terminações em -o ficam em -e :/

    ResponderEliminar
  8. Gosto bastante de Violeta. Sancha é bastante medieval e faz-me lembrar os reis da 1ªdinastia(D.Sancho I,II,...).
    Também sou do Norte e ,portanto, Violeta passava a Bioleta(mais um pouco e fica borboleta). Por causa disso, nem sei como devo pronunciar o nome Madalena, ou digo "Madaléna" ou "Madalêna".De uma maneira fica "parolo" da outra parece mto chique. Mas é a pronúncia que tenho, por isso tenho é de ter orgulho :) E escolher bem os nomes das crianças :D

    ResponderEliminar
  9. Não quis de maneira nenhuma ofender nenhuma pronúncia - aliás, acho a ideia do "português standart" um coisa asquerosa; apenas algumas pronúncias tornam as sonoridades dos nomes mais ou menos agradáveis...

    ResponderEliminar
  10. Gosto de todos menos de Sancha e Tamara.
    Violeta e Flor são lindissimos e Flor está sem duvida na moda...

    Também sou do Norte, mas não concordo que devemos deixar de dar X nomes porque depois são mal pronunciados. Aliás para mim não existe "má pronuncia", existe pronuncia e pronto. A pronuncia faz parte de uma região, cidade, país, não considero que um Nortenho ao dizer Bioleta esteja a cometer algum erro. Desde que escreva Violeta. Não considero a pronuncia como um erro de fala.
    É uma caracteristica.
    E para mim, todas as regiões tem pronuncia. A Própria Grande Lisboa tem pronuncia, sempre que lá vou e os oiço falar, carregam muito nas consoantes, os Ês e os ôs, isto para mim é pronuncia também.
    Todas as regiões teem a sua, umas mais acentuadas que outras (o que seriam dos madeirenses e açorianos a escolher nomes!) mas nenhuma é correcta ou errada.
    E para mim é estranho ouvir o nome Ema pronunciado Éma, para mim só faz sentido se for Êma, bem á nortenho, Éma não gosto!

    ResponderEliminar
  11. Eu queria dizer, carregam muito nas vogais, como é óbvio(é a hora)

    ResponderEliminar
  12. Bem isto é mesmo da hora... Eu disse Ema mas queria dizer Madalena... Só faz sentido para mim se for Madalêna mesmo, Madaléna é estranho!

    ...Já sei porque me saiu Ema, tinha lido há pouco um post aqui sobre esse nome onde falavas também da pronuncia :)
    É a mesma coisa, dá para os dois!

    ResponderEliminar
  13. A questão de pronúncia tem gerido uma discussão interessante! Uma ideia (polémica!) para um post :D Tbm gosto bem da pronúncia do norte. Aliás, a minha é uma mistura de inglês e porto, carago! O norte produz um som aberto, e o sul aperta mais um pouco as cordas vocais. Ao pensar no nome do meu filho, a pronúncia nunca foi um factor que considerei até agora.

    Pego em dois nomes aqui mencionados, Sancha e Urraca.
    Sancha, pronunciado sem a adição de vogais extra, tem um som mais soft. Pronunciado Saínchá (como aqui na terrinha), o som já fica mais duro um pouco. Não são sons certos nem errados, mas soam diferentes, no caso único de Sancha, um mais melífluo que o outro. Acho que os sons harmonioso são (entre mais alguns factores) o que nos atraiem aos nomes (esp os nomes das meninas) como Sofia, Lúcia e Carolina.
    Já com Urraca, acho que podemos concordar que é um som universalmente desagradável, dito em Alemão, Swahili ou Português...

    ResponderEliminar
  14. Acho que me expliquei mal: eu não deixaria de dar um nome a um filho/filha devido à pronúncia dos outros, mas sim devido à minha própria pronúncia.
    Custa-me dizer "Madalêna". Quando o faço, fica muito forçado. E Madaléna não me agrada. O mesmo para Êma, que me sai "Iêma", se dito sem pensar.
    Acho que partilhamos exactamente a mesma opinião, certo? ;D Eu adoro pronúncias. Basta dizer que a minha mãe é minhota e o meu pai beirão. Tentem imaginar a pronúncia que nasceu dessa combinação ;D

    ResponderEliminar
  15. Que nem no Brasil.Os sotaques são bem diferetes. Os do interior de São Paulo, são chamados de Dialeto Caipira.Eles falam diferente do resto do Brasil.Por exemplo: Quando eles falam "As casas são amarelas",na verdade,é "As casa são amarela".Mais até,eu,que moro no Norte do Brasil,também falo assim de vez em quando.No interior,eles também falam com um r longo,como porrrta,na pronuncia em inglês (a Kate Bee sabe como se pronuncia o r lá,né?) Mais isso também pega o norte do Paraná e e umas partes do mato grosso do sul.Exemplo disso é o cantor Luan Santana,que fala assim,e é do Mato Grosso do Sul.Bom,se eu fosse falar todos os tipos de sotaque que existem no Brasil,o comentário iria ser muito maior do que já está agora.Vou listar os dialetos do Brasil:

    . Caipira - interior do estado de São Paulo, norte do Paraná, sul de Minas Gerais, sul de Goiás e leste de Mato Grosso do Sul (Sul, Sudeste e Centro-Oeste)
    2. Dialeto nordestino do norte - dialeto falado no norte da Região Nordeste, mais precisamente no Maranhão e Piauí, com influência do dialeto nortista.
    3. Dialeto nordestino do sul - dialeto falado no sul da Região Nordeste, mais precisamente na Bahia, com influência do dialeto mineiro.
    4. Fluminense (ouvir) - Capital, Região Metropolitana, Serrana e Litorânea do Estado do Rio de Janeiro e o sul do estado do Espírito Santo (Sudeste)
    5. Gaúcho - Rio Grande do Sul, com alguma influência do castelhano, caracteriza-se principalmente pelo uso do "tu", da segunda pessoa do singular, no lugar de "você", comumente falado nas demais regiôes do País. (Sul).
    6. Mineiro - Minas Gerais (Sudeste)
    7. Dialeto nordestino do centro - dialeto falado no centro da Região Nordeste, mais precisamente nos estados de Alagoas e Sergipe e interior do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte. Os pólos regionais de Recife, João Pessoa, Natal e Fortaleza apresentam um dialeto misturado (ouvir), com fortes influências dos dialetos paulistano, fluminense, sulista e naturalmente nordestino, devido a migração recente oriunda do Sudeste e do Sul e de nordestinos que voltam de São Paulo e Rio de Janeiro.[carece de fontes]
    8. Nortista - estados da bacia do Amazonas - (exceto região do arco do desflorestamento).
    9. Paulistano - cidade de São Paulo e proximidades
    10. Sertanejo - estados de Goiás, Mato Grosso e Minas Gerais. Se assemelha aos dialetos mineiro e caipira.
    11. Sulista - estados do Paraná e Santa Catarina. Este dialeto sofre inúmeras variações de pronúncia de acordo com a área geográfica, sendo influenciado pela pronúncia de São Paulo e Rio Grande do Sul com influências eslavas no Paraná e em algumas regiões de Santa Catarina, e na maioria das regiões deste estado influências portuguesas e gaúchas. Há pequena influência nas áreas de colonização alemã com sotaque.
    12. Brasiliense - devido às várias ondas de migração, a cidade de Brasília e proximidades desenvolveram seu próprio sotaque que não se assemelha a nenhum outro.

    ResponderEliminar
  16. Isabela do Brasil (de novo!)31 de março de 2011 às 23:53

    Novo comentário: A pronuncia aqui em Belém é parecida com a pronuncia de Lisboa.

    ResponderEliminar
  17. Isabela do Brasil (de novo!)31 de março de 2011 às 23:58

    Mais um:
    Dialeto tradicional (Norte Do Brasil)

    Tem como símbolo o correto emprego de verbos na segunda pessoa do verbo, exemplo: "tu fizeste","tu és", "tu foste", "tu chegaste", além do "r" e "s" como de carioca, "d" com som de "dj" e "t" com som de "tch", tendo como fama também a limpidez e a nitidez na pronúncia. Também tem o som de "l" e "li" palatalizado, como "famílhia" (família) ou "palhito" (palito).
    Para pessoas de outras regiões, esse sotaque pode soar como sotaque carioca, porém existem diferenças primordiais, como:
    não há palavras gingadas, como no sotaque carioca;
    quase não existe o emprego de "você", salvo as formalidades;
    não se trocam os som das letras "s" por "r";
    tende-se a usar mais ênclises a próclises;
    A explicação para a composição e formação desse sotaque é histórica: devido a forte colonização portuguesa na região norte, em diversas vezes ao longo da história, e a pouca influência linguística e cultural de outros povos. Esse sotaque é empregado em quase toda a região amazônica.
    Em uma visita a Belém do Pará, o renomado professor de língua portuguesa, Pasquale Cipro Neto, afirmou que considera o sotaque local (o "tradicional sotaque do norte") conjugado assim como em Lisboa, Portugal.
    [editar]

    ResponderEliminar
  18. O Brasil é enorme - não me espanta nada a diversidade de sotaques! Eu estou viciada na novela "Tititi", e adoro a pronúncia de algumas personagens que dizem "nitidaméinte"... Quando elas falam assim, eu repito :D

    ResponderEliminar
  19. Sim! Já viu a pronuncia da Desireé (acho que se escreve assim)? E a pronuncia dos nordestinos (a atriz que interpreta ela nasceu na Paraíba).

    ResponderEliminar
  20. Pois aqui na Madeira tb é complicado colocar certos nomes devido ao sotaque...eu que adoro o nome Camila jamais chamaria uma filha assim, ficava logo "Camilha" :) e tal como acontece no Algarve, aqui no Funchal tb se ouve chamar mtos Gonçales, Pedres e coisas do género..

    ResponderEliminar
  21. Ainda não me tinha lembrado desse condicionante dos L's... E eu tive uma professora madeirense que me chamava Filhipa ;D

    ResponderEliminar
  22. :)pois, é a maravilha dos sotaques, se assim ñ fosse k graça tinha?

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)