Vamos falar sobre Noah?

em 24/03/21


Ontem estava a consultar o top de nomes mais registados na Suécia em 2020 e vi que, este ano, o nome masculino mais usado foi Noah. Acho que vale a pena falarmos da enorme popularidade que Noah atravessa e que vai muito para lá do universo anglo-saxónico. Noah está nos primeiros lugares da lista de vários países, nomeadamente no Canadá, EUA e Reino Unido, mas domina também na Áustria, Bélgica, Dinamarca, França, Alemanha, Holanda, Noruega, Suécia e Suíça. 

Em Portugal, Noah está na 50.ª posição do ranking, tendo sido registado em cerca de 150 meninos, em 2020 [no Brasil, o BabyCenter coloca-o às portas do top 40]. Não é um número super elevado mas, há 20 anos, Noah ficava-se pelos 10 registos e, em 2010, foi escolhido para 24. Não é elevado, mas é muito relevante, e convido-vos a olhar para o restrito de nomes estrangeiros que conseguiram entrar no nosso top 50, desde 1990: Anthony, Bryan, Dylan, Enzo, Jonathan Kevin, Lorenzo, Michael e... Noah. Destes, apenas um chegou ao top 40, Enzo. 

Na minha opinião, é bem provável que Noah ainda consiga subir uns bons lugares mas, independentemente do que o futuro lhe reserva, já fez uma bela caminhada! 

Tem-se apercebido deste crescimento? O que acham de Noah? 

13 comentários:

  1. Não sou fã dos anglo-saxónicos mas reconheço a beleza de alguns e um deles é Noah. Há muitos anos que era o meu nome favorito caso tivesse um filho fora de Portugal. Acho que pode estar relacionado com o filme "O diário da nossa paixão".
    Mas nos últimos anos ficou tão popular que perdeu um pouco de brilho para mim, como já tem acontecido com outros. Contudo, acho que é muito bonito e pode até começar a fundir-se com os nomes tipicamente portugueses e ter chegado para ficar. É um nome meigo e simples e é diferente sem se tornar foleiro.

    ResponderEliminar
  2. Não gosto da ideia de dar nomes tipicamente"estrangeiros"... Se um dos pais for estrangeiro, aí sim, acho que faz sentido tentar encontrar um nome que se "encaixe" e seja bonito em ambas as línguas ou países. Se os pais forem de uma nacionalidade, mas residirem noutro país, também acho óptimo que procurem um nome de encaixe nas duas realidades.
    Agora, ambos os pais portugueses, sem ligação qualquer ao estrangeiro, filho nascido em Portugal.... Nome "estrangeiro" soa-me só estranho. Não sei.

    Quanto ao nome, não sendo fã, não desgosto de todo. Acho doce mas simultaneamente marca a sua presença e força. Devo ser alta influenciada pelo Diário da Nossa Paixão e pelo seu Noah, mas pronto... 🤷‍♀️

    ResponderEliminar
  3. É um nome lindo! E tem a vantagem de ter uma pronúncia intuitiva para quem fala português. Gostaria muito de o usar, mas não faria qualquer sentido usar um nome estrangeiro.
    É engraçado que o nome já tenha essa popularidade... Pensei que nunca ia crescer em popularidade, pela semelhança com o nome feminino Noa, que pode causar alguma confusão. Eu não conheço nenhum Noah, só um Noé. E gostava que mais portugueses abraçassem a versão portuguesa do nome!

    ResponderEliminar
  4. Estou grávida de 37 semanas e um "desgosto" porque o meu marido não aceita Noé. Adoro o nome, mas ele não cede... Quanto a Noah, não gosto e não usaria. Acho que temos nomes lindos e cheios de potencial em português.

    Bárbara

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai Bárbara, entendo a desilusão. Também fiquei muito triste quando Noé me foi cortado da lista. Acho um mimo de nome.

      Eliminar
  5. Essas pequenas discussões sobre nomes estrangeiros ou nacionais é muito interessante. Mas devo acrescentar algo que tem acontecendo o Brasil em relação a nomes "estrangeiros". O Noah é o que eu chamo de novo Enzo rsrs, é um nome doce mais se tornou tão popular que desanima. Mas eu pergunto, todo nome não é estrangeiro? Rsrs mas o curioso em relação aos nomes seria talvez o que as comunidades negras vão fazendo. Para nós negros/ indigenas que temos uma consciência racial e política, nomes "portugueses" em sua maior parte é estrangeiro para a gente e vai contrar as nossas ideias. Por isso adotamos para nossas a crianças nomes de origem africana/árabe/indigena. Então isso seria errado? Adotar um nome estrangeiro? Acredito que cada pai ou mãe deva escolher o nome que na sua concepção seja relevante a aquela criança. Enfim, gosto de Noah, é doce e gentil, o significado do nome já diz muito. Mas não está nas minhas listas, adoro nomes com a letra N.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, todos os nomes têm origens estrangeiras, mas com o passar dos séculos e algumas adaptações de escrita acabaram por ficar associados a um certo país/cultura. Também concordo que os pais devem escolher os nomes que acharem mais adequados, mas deviam pensar acima de tudo na criança. Eu já vivi em vários países, inclusive no Brasil, e nunca conheci tanta gente com nomes tão estranhos e impossíveis de pronunciar/escrever.

      Eliminar
    2. Acho que são contextos diferentes e acho muito rico que as comunidades queiram valorizar as suas heranças! Aliás, adorava perceber essas dinâmicas na comunidade africana em Portugal, mas não sei com quem conversar sobre o assunto...
      No entanto, é preciso perceber que, em Portugal, até 2017, havia normas muito apertadas em relação aos nomes que podiam ser usados. Aqui no Nomes e mais Nomes, fala-se nesse assunto desde 2009, mas o cidadão normal nunca perdeu muito tempo a pensar na possibilidade de escolher nomes "estrangeiros", porque era algo que estava vedado aos casais que não tinham outra nacionalidade para além da portuguesa. Ou seja, a grande mudança ocorreu há 4 anos e não é expectável que as pessoas mudem de opinião ou que alterem as suas práticas onomásticas seculares de um momento para o outro. Aqui, um nome que não seja relativamente tradicional, com grafia e pronúncia em consonância com a língua portuguesa, é e continuará a ser encarado como algo estrangeiro e isso ainda causa alguma estranheza!

      Eliminar
  6. Não gosto do nome Noah nem do seu feminino Noa.
    Gosto especialmente de nome curtos mas nenhum destes me agrada.

    ResponderEliminar
  7. Eu gosto de Noa a Noah.
    A primeira vez que ouvi foi numa menina, mas com a sonoridade de Noah e achei muito bonito.

    Tb conheço uma Noa (já adulta) que confessou gostar do fato do nome ser tido como unissexo. Achei isto mt interessante.

    Contudo como esta nos top de vários países, não é muito aliciante para mim.

    Bjs

    ResponderEliminar

Obrigada por participar na conversa!
Credibilize o seu comentário, assinando sempre com o mesmo pseudónimo!
Num blog sobre nomes, vai mesmo optar por ser apenas Anónimo? :)