Nomes brasileiros - uma outra perspectiva 3

9.8.11

Continuamos a saga dos nomes brasileiros, hoje através da perspectiva da Isabela... Muito obrigada pelo texto e pela disponibilidade com que aceitou o desafio!


Aqui no Brasil, não tem uma lista de nomes permitidos ou não. É claro, o cartório pode barrar um nome, como no caso de Amora. Tenho duas opiniões sobre a lista: a primeira é que o governo não deveria interferir na liberdade de escolha dos nomes das pessoas, e a segunda de que alguns nomes poderiam ser proibidos. Por exemplo, Maicon. Um jogador de futebol brasileiro se chama Maicon Douglas. Poderiam, por exemplo, não proibir, mas desaconselhar este nome para a pessoa, e sugerir a grafia correta em inglês, Michael. Causaria menos constrangimento para a criança. Também Stephany. Existe um cartório no Brasil que tem uma lista com 17 maneiras diferentes de escrever Stephany. Os cartórios poderiam aconselhar os pais a unificar a grafia, colocando a mais parecida com seu original em inglês: Stéphanie, mas com acento. Apesar de ser contra os nomes estrangeiros no Brasil, se os pais quiserem colocar o nome do filho Ryan, por exemplo, faça com essa grafia. Não Rayan, como também é comum. Ryan, na grafia em inglês, fará a criança não se sentir tão constrangida quando for para a escola.
   Sobre os nomes populares no Brasil, posso falar alguns que geralmente ouço em bebês: Sofia, Isabella (a grafia mais popular. Mas a minha é com apenas um l, como a atriz Isabela Garcia), Lara, Beatriz (também popular nos anos 90), Laura, Arthur, Davi, Gabriel (também popular nos anos 90), Lucas, Enzo, Pietro. Também aposto em Valentina, Maria Eduarda, Esther, Catarina, Guilherme, Murilo e Lorenzo. Muitas vezes os nomes que as celebridades colocam nos filhos afetam a sua popularidade. Vendo o ranking do Babycenter, consegue se ver que Kyara (filha da Joana Prado), mesmo não sendo um nome que eu considere exatamente comum (na verdade bastante exótico), entrou no 100º lugar dos nomes mais populares. Antes eu não tinha ouvido falar de nenhuma Kyara, na verdade uma adaptação do italiano Chiara (a mesma opinião do primeiro parágrafo. A grafia deveria ter sido a original italiana). Outro exemplo é Benjamin. O nome do filho de Gisele Bündchen estreou na posição 85 no ranking do babycenter. Aposta para estar no ranking 2011: Aleph, o nome do filho da Natalie Portman. Acho que pode entrar. A primeira letra do alfabeto hebreu. Como os evangélicos são mais "ligados" em nomes do antigo testamento, hebreu, as chances são boas.

Em rankings futuros:
- O nome do filho de William e Catherine, o duques de Cambridge: com certeza o nome dos filhos deles vão entrar em rankings futuros. Quanto a isso, se for menino pode ser William, Charles ou Philip, mas também o nome de algum amigo dele. Depende se eles iram manter a tradição ou não. Mantendo a tradição, as maiores chances são de William e Charles, já que não houve nenhum Philip rei da Inglaterra, e Felipe II da Espanha já atacou a Inglaterra. As chances são mínimas. Fazendo uma renovação, o nome de um amigo dele ou nomes mais modernos, como Alexander ou Thomas, nomes populares na Inglaterra hoje em dia. Para uma menina, se ele seguir a tradição, aposto em Victoria, Elizabeth ou Catherine. Rainha Victoria iniciou um um ótimo período para o Reino Unido, que viveu seu auge. Elizabeth pela sua bisavó, e e pela rainha Elizabeth I, que também foi uma ótima rainha para a Inglaterra. Catherine por sua mãe. Mas também por algumas consortes que se chamavam Catarina, como Catarina de Aragão, Catherine Howard e Katherine Parr. Dependendo do nome do filho, pode se apostar na subida de: Guilherme, Carlos, Felipe, Vitória, Isabel/Isabella e Catarina, sendo que, exceto Carlos e Isabel, já são populares no Brasil.

Na minha época de escola (nasci em 1987), tinham (mais de 2): Aline, Natália, Vanessa, Diego e Rafael. Com certeza, eram populares naquele tempo. Segundo o babycenter, o nome mais popular é Júlia, para as meninas.  Hoje em dia, os nomes populares são mais simples (não conheço muitos bebês, mas a maioria tem nomes como os que eu falei: Sofia, Lara, Luiza, Beatriz, Arthur, Gabriel,Guilherme...) do que os antigos. Pelo menos, é o que o ranking do babycenter dá a entender.


E já sabem, se quiserem partilhar a vossa perspectiva, basta enviar um textinho para nomesportugueses@gmail.com

9 comentários :

  1. Parabéns pelo texto Isabela.

    Acho que eu tenho as 17 Stephanys na minha escola, impressionante, rs...

    O nome do meu irmão quase foi proibido, não queriam registrá-lo pq se chama Teddy, mas como na época tinha um famoso na Fórmula 1 com esse nome e meu pai insistiu ele foi registrado assim mesmo. Ele sofre pois todos pensam que é apelido e ele tem sempre q soletrar.

    ResponderEliminar
  2. Aleph é bem comum onde eu moro, só na escola onde estudo tem 4.

    ResponderEliminar
  3. 4?? E eu que pensava que a Natalie Portman era muito criativa! :D

    ResponderEliminar
  4. aqui no brasil o nome aleph (ou alef) se tornou famoso pela novela "olho no olho" (1993-1994), se não me engano, protagonizada por felipe folgosi (o tal do alef), patrícia de sabrit, nico puig... além disso, é o nome de uma obra do jorge luís borges, "o aleph", escritor argentino (mas acredito que a justificativa da novela seja a mais relevante, lol).

    ResponderEliminar
  5. aqui no brasil o nome aleph (ou alef) se tornou famoso pela novela "olho no olho" (1993-1994), se não me engano, protagonizada por felipe folgosi (o tal do alef), patrícia de sabrit, nico puig... além disso, é o nome de uma obra do jorge luís borges, "o aleph", escritor argentino (mas acredito que a justificativa da novela seja a mais relevante, lol).

    ResponderEliminar
  6. Muito bom o texto!

    Tenho 16 anos e me chamo Leonardo, moro no extremo sul do Brasil. Aqui, os nomes mais populares para os meninos incluem variações de nomes bíblicos: Lucas, Matheus, Thiago, Pedro, Davi...
    Já para as meninas, costumo ouvir bastante aqueles com terminações em -ana: Mariana, Juliana, Giovana.. E sem falar dos nomes compostos, que estão muito em voga por aqui.

    Sou contra nomes estrangeiros também, a maioria dos nomes tem uma tradução equivalente para o português, e optar por um nome estrangeiro na minha opinião é como negar a identidade do seu país na tentativa de ser "diferente".

    Adorei o blog, passando a acompanhar daqui pra frente!

    ResponderEliminar
  7. Kyara é diferente de Chiara. Kyara é irlandês senão me engano e significado negro e Chiara é italiano que significa Clara. Parabéns pelo texto

    ResponderEliminar
  8. Também existe Ciara, que é uma variação de Sierra... É difícil determinar qual é a inspiração dos pais :)

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)